22.10.2010 | 18h27


POLÍCIA

Gasolina a R$ 1,38 causa tumulto no posto Seminário, em Cuiabá

SA SOUSA
DA REDAÇÃO

O dia de protesto programado pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso (Sindipetróleo), para tentar conscientizar a população sobre alta carga tributária embutida na gasolina, causou tumulto entre as avenidas Tenente-Coronel Duarte (Prainha) e Generoso Ponce, na manhã desta sexta-feira (22).

O Posto Seminário, próximo à Igreja do Bom Despacho, foi invadido, logo nas primeiras horas da manhã, por motociclistas. A gasolina começou a ser vendida, às 9h, ao preço de R$ 1,38. Hoje, o litro do combustível custa, em média, R$ 2,78, na Grande Cuiabá.

De acordo com o secretário do Sindpetróleo, Bruno Borges, a escolha de um posto em um cruzamento de avenidas, que, já sem eventos, enfrenta congestionamentos diários, foi intencional.

"Por aqui, passa um grande número de pessoas, de todas as classes econômicas. E, como é uma campanha de conscientização, não é promocional, serve também para que as pessoas enxerguem o quanto é abusiva a quantidade de impostos que pagamos no combustível", disse o sindicalista.

Dados do Sindipetróleo apontam que a gasolina vendida hoje tem uma média de R$ 2,78 o litro, o que daria R$ 1,40 de impostos. De Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) são R$ 0,7172; de Programa de Integração Social (PIS) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), R$ 0,1962; e de Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), mais R$ 0,1125.

Com aproximadamente 1,5 mil litros vendidos em três horas, divididos em duas bombas de gasolina, o "Dia Sem Imposto" tem previsão de terminar pouco depois do almoço, segundo o Sindipetróleo. No total, serão cinco mil litros do combustível, sendo 20 litros para carros e 10 litros para motos.

Apesar da distribuição de senhas ter começado uma hora antes da abertura das bombas, muitos motoqueiros reclamaram do tumulto. Josué Jesus da Silva, que conseguiu abastecer 10 litros às 9h30, disse que aguardou mais de duas horas para conseguir. No final da fila, muitos que não quiseram ter nome divulgado, disseram que estavam esperando desde às 5h30.

Para evitar transtornos maiores e organizar as filas, a Polícia Militar atuou no interior do posto e no seu entorno, com pelo menos 40 agentes, de acordo com o coronel Walter. O objetivo é que, com a diminuição dos litros, diminua também o efetivo. A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (SMTU) também esteve no local.

Apesar de estar sendo promovido em outubro, o "Dia Sem Imposto" acontece, nacionalmente, sempre em 25 de maio. O próximo evento será em 2011.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO