alexametrics
27.02.2011 | 15h42


POLÍCIA

Femab vive ditadura "legalizada", acusam presidentes de bairros

ROBERTA DE CÁSSIA
DA REDAÇÃO

Os Presidentes de bairros de Cuiabá denunciam que a Federação Mato-grossense das Associações de Moradores de Bairros (Femab) manobrou para fazer a eleição da entidade na "calada da noite", deixando 300 dos cerca de 400 presidentes de bairros da Capital sem participar do pleito. "Ele pode até ter publicado no Diário Oficial, mas sabe que quase ninguém tem acesso. O que sei é que dos mais de 400 bairros existentes na capital parece que 99,9% ficaram sem votar. Ele implantou uma ditadura com legalidade, mas a eleição foi imoral", afirma Antônio Xavier, presidente do bairro Três Barras.

Essa também é a opinião do presidente do bairro CPA I, Sebastião Odir Siqueira Campos. Ele informa que só ficou sabendo da eleição depois que já havia ocorrido. "Ele (Walter Arruda) foi para o terceiro mandato, além de aumentar de 2 para 3 anos, sem comunicar a maioria. Soube que só votou quem faz parte do grupo de apoio dele. O restante, como eu e alguns presidentes, nem ficamos sabendo", protesta Sebastião.

Sebastião denuncia que fica difícil ter informação já que a União das Associações de Moradores de Bairros de Cuiabá (Ucamb) só fica fechada. "Não tem como saber por que é difícil falar com o presidente da Ucamb", comenta ele.

Outro lado - Walter Arruda, reeleito presidente da Femab,  explicou que agiu dentro do regimento da entidade fazendo uma assembleia geral e também publicou a chamada para a eleição em Diário Oficial. "Acho que esses presidentes que estão reclamando estão por fora. Fiz tudo conforme a lei. Saiu até num site de Cuiabá, vieram lideranças de fora de Cuiabá para votar. Tenho toda a documentação para provar a legalidade da eleição", argumentou Arruda.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

João Carlos de Abreu Machado  12.05.15 20h01
È lamentável ver que lideranças comunitárias de nossa capital são tão desinformadas, e demonstram isso ao fazerem tal comentário. Haja vista que para a eleição da FEMAB quem tem direito a voar e ser votado são os presidentes e vice-presidentes das Uniões Municipais de Associação de Moradores de Bairros e Similares filiados a FEMAB, diretores da CONAM-Confederação Nacional de Associação de Moradores, residentes em Mato Grosso, portanto Antonio Xavier e Sebastião Odir, saiam do casulo de suas comunidades e participem mais do movimento comunitário do estado de Mato Grosso, assim vocês podem assumir o papel de verdadeiros representantes de suas comunidades e fortalecer o nosso movimento não só na capital, mas no estado como um todo.

Responder

0
1

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime