alexametrics
13.02.2011 | 21h25


POLÍCIA

Falta de dispositivos de segurança facilita ação de bandidos

ROBERTA DE CÁSSIA 21h22
DA REDAÇÃO

A falta de dispositivos de segurança facilita os arrombamentos de caixas eletrônicos em Cuiabá. A afirmação é do comandante do 3º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Cley Alves.

Segundo ele, o fato de os caixas eletrônicos estarem instalados dentro dos prédios das repartições públicas dificulta e muito para a polícia verificar se está acontecendo alguma coisa suspeita dentro do órgão. "Nós não podemos adentrar os prédios e como os caixas estão geralmente mais distantes da porta, fica difícil notarmos que há um assalto acontecendo, já que a segurança do patrimônio é feita por empresas privadas, e não pela PM", explica Cley Alves.

O coronel ddiz que alguns bancos investem em dispositivos eletrônicos instalando alarmes nos caixas que soam a qualquer vibração e isso ajuda. "O sinal vai para a empresa privada de segurança que avisa a polícia imediatamente prevenindo uma possível ação dos bandidos", explica o comandante.

Alves disse que cada batalhão tem um mapeamento dos locais considerados críticos pela PM onde a ronda é mais ostensiva. Na região do 3º Batalhão, que engloba a área do Palácio Paiaguás e bairros adjacentes, como a grande Morada da Serra, as rondas são intensificadas, mas não são suficientes na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, próximo ao viaduto, onde várias agências bancárias estão instaladas e na Av. Brasil, no CPA II.

"Mesmo assim não é suficiente. Quando é feita a ronda e se constata que há algo suspeito, os policiais descem e vão checar. Como foi o caso do assalto ao caixa eletrônico do Santander na Av. Brasil. Os policiais viram a fumaça [do maçarico usado para arrombar o caixa] voltaram e pegaram em flagrante os assaltantes", relembra Alves.

Dados

Nem bem o ano de 2011 começou e dois caixas eletrônicos de órgãos localizados no Centro Político Administrativo (CPA) já foram arrombados. Um no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e o outro na Secretaria do Estado do Meio Ambiente (SEMA).

Balanço

No ano de 2010 a PM prendeu 66 pessoas envolvidas em assaltos a caixas eletrônicos em Mato Grosso. Das 133 ocorrências registradas pela corporação, 69 foram na área do Comando Regional de Cuiabá (CR I), onde 52 pessoas foram detidas. Depois do CR I, os Comandos Regionais de Rondonópolis (CR III) e Tangará da Serra (CR VII) foram os que registraram o maior número de casos. Foram 21 e 15 ocorrências, respectivamente. Sendo que dois criminosos foram presos em Tangará da Serra.

CR I - Cuiabá: 69 ocorrências, 52 prisões;
CR II - Várzea Grande: 05 ocorrências, nenhum preso;
CR III - Sinop: 05 ocorrências, nenhum preso;
CR IV - Rondonópolis: 21 ocorrências, nenhum preso;
CR V - Barra do Garças: 06 ocorrências, dois presos;
CR VI - Cárceres: 06 ocorrências, dez presos;
CR VII - Tangará da Serra: 15 ocorrências, dois presos;
CR VIII - Juína: nenhuma ocorrência;
CR IX - Alta Floresta: 06 ocorrências, nenhum preso;
CR X - Vila Rica: nenhuma ocorrência.

Outro lado

Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que os bancos brasileiros investem cerca de R$ 7,5 bilhões por ano em segurança, um acréscimo de 114% em relação aos investimentos de 2003.

Esses investimentos representam, por exemplo, cinco vezes mais do se investe em segurança na Itália, onde foi aplicado o equivalente a R$ 1,6 bilhão. E isso apesar de o número de assaltos a bancos naquele país ser bem maior do que no Brasil: lá, ocorreram 1.744 assaltos a bancos em 2009, enquanto que no Brasil foram 420 ocorrências.

Esses investimentos são realizados em equipamentos como portas giratórias com detectores de metal e câmeras nas áreas internas, por exemplo.

Além disso, a Febraban possui uma comissão de Segurança que se reúne periodicamente com o objetivo de discutir questões como o do crime da "saidinha do banco".

Promove, ainda, um diálogo permanente entre os bancos representados pela Febraban e as autoridades, que envolve a troca de informações, além de outras ações.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime