22.08.2019 | 06h45


OPERAÇÃO TAPIRAGUAIA

Ex-deputado Valtenir Pereira é alvo de busca e apreensão; prefeito é preso pela PF

De acordo com a Polícia Federal, o ex-parlamentar seria lider do esquema criminoso em Mato Grosso.



A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão contra o ex-deputado federal Valtenir Pereira (MDB). Segundo informações apuradas pelo apontam que o parlamentar é alvo da segunda fase da Operação Tapiraguaia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (22)

Já o ex-prefeito de Confresa (1.156 km de Cuiabá) Gaspar Lazzari (PSD) e o assessor parlamentar Marcelo Luiz Faustino foram presos pelos federais. 

A operação da Polícia Federal, tem o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF), deflagrou nesta quinta-feira (22) a segunda fase da Operação Tapiraguaia.

A ação visa combater um esquema de desvio de recursos públicos federais e pagamento de propinas nas prefeituras de Confresa e Serra Nova Dourada (1.158 km e 639 km de Cuiabá, respectivamente).

A segunda fase é resultado da análise dos dados bancários e dos objetos apreendidos durante a primeira fase da operação, ocorrida em 30 de janeiro deste ano. O material colhido aponta que um ex-deputado federal de Mato Grosso (hoje suplente de deputado), no período entre 2014 a 2016, teria montado um esquema criminoso em conluio com empresários e prefeitos de Confresa e Serra Nova Dourada. Segundo a PF, cerca de R$ 601 mil teriam sido utilizados para pagamentos de propina.

As investigações mostram que o então deputado teria viabilizado a realização de convênios entre o Ministério da Integração Nacional – Secretaria Nacional da Defesa Civil e as prefeituras, amparando-se na justificativa de construção de pontes de concreto emergenciais, devido às enchentes provocadas pelas chuvas.

Os prefeitos, beneficiados com os recursos federais, realizavam licitações repletas de irregularidades, combinando previamente com os empresários contratados para a execução das obras. Os políticos exigiam propinas a essas pessoas, na medida em que fossem realizados os pagamentos. Veja mais aqui

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER