alexametrics
01.12.2010 | 12h47


POLÍCIA

Estudante que caiu de prédio estaria alcoolizado e pode ter sido empurrado

MAYARA MICHELS
DA REDAÇÃO

 

O estudante João Vitor Leon Leite, 16, que caiu do quarto andar do Edifício Dunhill, na Avenida Ipiranga, em Cuiabá, estava alcoolizado, mas só caiu da janela do hall de elevador devido a um impulso.

Essas são as primeiras constatações da delegada Liliane Murata, da Especializada da Infância e Adolescencia, que investiga o misterioso acidente, ocorrido na madrugada de domingo (28). Por enquanto, ela se baseia em imagens de circuito interno, análises periciais e o depoimento dos pais do estudante. A informação é do jornal Diário de Cuiabá.

Em entrevista ao jornal, Murata observou que, de acordo com a altura da janela do hall, "para cair, teria de se impulsionar". Afinal, para uma pessoa de mais ou menos 1,70 metro, a janela bate no peito, de forma que seria impossível um simples deslize projetar o corpo inteiro para fora e provocar uma queda.

Conforme a delegada, resta investigar por quem foi dado este impulso, se pelo próprio João Vitor ou por uma outra pessoa. A Polícia sabe, por meio imagens de circuito interno - o edifício dispõe de 16 câmeras -, que o estudante foi induzido por uma outra pessoa a entrar no elevador.

Essa pessoa também apertou o botão do elevador para o estudante subir, mas a Polícia não sabe se ela é mais um dos aproximadamente 30 jovens que participavam da mesma festa que João Vitor ou se tratava de um adulto. A delegada não soube dizer se há imagens do hall de onde o estudante caiu. 

Sangue

Na noite desta terça-feira (30), familiares e amigos de João Victor Leon, pediram ajuda pela internet. A irmã, Ana Leon, disse, em sua página no Orkut, que o irmão está precisando de sangue.

"Gente, serve qualquer tipo de sangue. Além de rezar pelo meu irmão, ajudem ele a sair dessa. A doação deve ser feita no Hemosan, no Hospital Santa Helena, na Avenida Marechal Deodoro. É só falar o nome dele e doar", pediu a irmã de João Victor.

Amigos do garoto também ajudaram na divulgação, pedindo doadores. Várias pessoas mandaram mensagens pelo Twitter, pedindo doações de sangue.

Complicação pulmonar

Um novo boletim médico, divulgado pelo Hospital Santa Rosa, na tarde de terça-feira (30), apontou que, além de um traumatismo craniano grave, João Victor Leon apresenta uma contusão pulmonar. Segundo as informações, nesse caso, o menino sente dores ao respirar.

Ainda segundo o laudo médico, João Victor está sedado e respira através de aparelhos. "Os parâmetros vitais estão estáveis, porém depende de medicamentos para seu controle", diz a nota. Ele está com acompanhamento do serviço de Neurocirurgia e sob cuidados intensivos, Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital.

João Victor deve ser submetido a uma cirurgia para retirar um coágulo do cérebro.

Investigações

Na tarde de ontem, a delegada responsável pelas investigações, Liliane Murata, interrogou os pais do João Victor, Carlos Roberto Leon Leite e Arlete Leon Leite, e o síndico do Edifício Dunhill, Eduardo Brasileiro.

No depoimento, os pais afirmaram que o garoto não tinha vícios e nem se suicidaria. Segundo eles, João Vitor foi ao Dunhill "se divertir".

Ainda segundo a delegada, não será pedido ao hospital um exame para saber se o João Victor ingeriu bebidas alcoólicas ou qualquer outra substância.

"Já procurei saber com os médicos sobre este caso, e descobri que não será possível mais esse exame, em função das várias medicações e dos sedativos. O organismo dele está sob efeito de remédios fortes", afirmou Murata.

Com reportagem de Renê Dióz, do Diário de Cuiabá

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime