22.09.2010 | 15h55


POLÍCIA

Em 24 horas, 5 vítimas de assassinatos



JOANICE DE DEUS
Da Reportagem


As 24 horas compreendidas entre segunda-feira e ontem foram uma das mais sangrentas do ano já registradas na Grande Cuiabá. Entre a Capital e a cidade vizinha, Várzea Grande, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) atendeu cinco assassinatos, sendo uma liberação no Pronto-Socorro Municipal (PSMC).

Dois destes crimes correram no bairro São João Del Rey, em Cuiabá, e a polícia investiga a possível ligação entre ambos. Com apenas 21 dias, a Grande Cuiabá contabiliza 26 mortes violentas somente neste mês.

Aos 19 anos, Cleiton França de Moraes foi morto com cinco tiros, quatro deles na cabeça e um no braço direito, próximo ao mini-estádio Cláudio Kiesqui, do São João Del Rey.

“Vamos investigar a hipótese do relacionamento com a morte próxima do rio. Se pode ter sido vingança ou pode ter sido uma continuidade”, disse o delegado da DHPP, Antônio Garcia, que atendeu a ocorrência. O autor dos disparos não foi identificado.

Garcia se refere ao assassinato de Roger Walisson Santos Ferreira, 17 anos, conhecido como “Ratinho”, ocorrido na tarde da segunda-feira, às 16 horas, já nas proximidades do rio Coxipó. Este caso foi atendido pelo delegado Fausto Silva.

Conforme Silva, familiares informaram que Roger Ferreira saiu para tomar banho com um grupo de amigos. Logo depois, ligaram informando que ele havia sido baleado. A polícia tentará localizá-los para desvendar o assassinato.

Já no boletim de ocorrência consta que uma guarnição foi acionada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública e, que ao chegar ao local do crime, foi informada que o autor é conhecido pela alcunha de “Pepe”. “Houve uma discussão por causa de uma menina e o suspeito efetuou os disparos”, trazia o boletim de ocorrência.

Segundo moradores do São João Del Rey, a área onde fica o mini-estádio é utilizada por usuários de drogas, que se concentram ali diariamente a partir das 17 horas para fazer uso de entorpecentes. Um morador do bairro contou que a sede do estádio já foi reformada por pelo menos três vezes nos últimos oito anos porque é constantemente depredada pelos usuários de entorpecentes.

OUTRO CASO – O corpo da vítima liberada no PSMC é de Adriano Aparecido Agrícola Alves Passos, que deu entrada há 10 dias no hospital. Ele foi espancado e foi encontrado às margens da rodovia que dá acesso ao município de Santo Antônio de Leverger (30 quilômetros de Cuiabá), próximo da entrada para a comunidade Morrinho.

Ainda na manhã de segunda-feira, foi encontrado o corpo de Vanderli Félix de Souza, 44 anos, nos fundos do Cemitério do Jardim Primavera, em Várzea Grande. Ele foi morto com pauladas na cabeça. No mato, policiais encontraram um pedaço de madeira com sinais de sangue. A região também é apontada por populares como local frequentado por usuários de drogas.

 

 

 

 

 

Fonte: Diario de Cuiabá

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO