24.01.2011 | 10h14


Dengue: população não deve descuidar da limpeza das caixas d´água

DA REDAÇÃO    10h11

A falta de limpeza periódica nas caixas d´água pode contribuir para a reprodução do Aedes Aegypti, já que o mosquito transmissor da dengue pode depositar nestes locais suas larvas. Por isso, a Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap) faz um alerta à população: depósitos e cisternas de água tratada, com cloro, não são adequados para o mosquito depositar suas larvas, mas a falta de limpeza elimina o cloro da água, deixando o local propício para a fêmea do inseto se reproduzir.

Segundo o diretor técnico da Sanecap, Jacírio Maia, é preciso lavar o depósito de água a cada seis meses e mantê-lo sempre fechado. “Faça a limpeza das caixas de água com frequência e de forma correta para não dar lugar para o mosquito se proliferar”, orienta Maia, lembrando que o mosquito da dengue não se prolifera em águas sujas, o que pode ser descartada a existência de larvas nos esgotos da cidade.

O diretor pede que a população se conscientize que não pode deixar água parada nas casas e evitar depósito e entulho de lixo, que acumulam garrafas, pneus, locais ideais para que o mosquito consiga se reproduzir.

Neste período do ano, em que as chuvas são intensas e a temperatura é alta, a população deve ficar atenta, pois se contrair a doença transmitida pelo mosquito e não ser tratada corretamente poderá levar o indivíduo à morte.

Como lavar a caixa d´água

Feche o registro de entrada de água alguns dias antes da limpeza para que a caixa tenha somente a quantidade suficiente para que possa ser lavada; escove bem as paredes e fundos com escovas de nylon e de cerdas macias (não pode ser escova de aço); lave bem a caixa com um jato forte de água tratada ou potável.

Continuando a limpeza, coloque num balde limpo um litro de água sanitária e cinco litros de água tratada; com uma brocha ou um pano, espalhe a solução de água sanitária no fundo e nas paredes da caixa; espere meia hora para que a solução de água sanitária faça a perfeita desinfecção da caixa d´água; lave de novo a caixa com um jato forte de água (é importante deixar toda a água escorrer); por fim encha novamente a caixa. Repita a operação depois de seis meses.

(Fonte: Assessoria/Sanecap)

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO