05.11.2019 | 19h20


MORTO A PEDRADAS

Delegado: Jornalista era chamado de ‘cheque ouro’ por usuários de drogas

A informação consta na conclusão do inquérito da Polícia Civil divulgado na tarde desta terça-feira.


DA REDAÇÃO

O delegado Fausto Freitas, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), revelou que o jornalista e escritor Marcelo Ferraz Leite, de 38 anos, morto em setembro passado, era conhecido pelos usuários de drogas da região do bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá, como cheque ouro.

Freitas explicou, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (05), que a informação foi repassada pela namorada de John Lennon, autor do homicídio, identificada pelas iniciais B.B.V., principal testemunha do crime.

“Ele [o acusado] denominava a vítima de cheque ouro. Segundo ela [namorada], essa expressão utilizada pelos usuários de drogas como uma pessoa que tem grande poder aquisitivo, mas que frequenta a região para usar drogas com os outros moradores dali e que acaba patrocinando”, detalha o delegado da DHPP.

De acordo com Fausto Freitas, B.B.V. contou que, minutos antes do crime, ela, John Lennon, Marcelo e uma pessoa identificada como “Velhinho” foram para o terreno baldio onde usaram drogas.

No entanto, depois de certo tempo, John teria se irritado porque Marcelo não tinha dinheiro para consumir mais drogas, momento em que a testemunha e Velhinho se afastaram.

“A menina [namorada de John] disse que se apartou porque teve uma desavença com o indiciado e nesse momento teria acontecido o crime”, explica Fausto Freitas.

Com base nas informações colhidas durante as investigações, o delegado concluiu que a motivação mais provável do assassinato foi o fato de Marcelo Ferraz não possui “recursos financeiros”, no dia, para patrocinar drogas a John Lennon.

O inquérito, agora, será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE) que deve denunciar o acusado à Justiça por homicídio qualificado.

A morte 

O jornalista Marcelo Ferraz Leite foi encontrado morto no dia 30 de setembro em um terreno baldio próximo ao viaduto da Avenida Rubens de Mendonça, no bairro Bosque da Saúde. O corpo tinha sinais de violência física e foi reconhecido pelo pai da vítima, que havia registrado o desaparecimento do filho dois antes, depois que ele saiu de casa e não mais retornou.

Dias depois a Polícia Militar localizou John Lennon da Silva no bairro Baú, em Cuiabá, depois de receber informações de testemunhas.

Em depoimento à Polícia Civil, ele confessou a morte do jornalista, alegando que praticou o crime porque encontrou a namorada com a vítima.

O delegado Fausto Freitas representou à Justiça pedido de prisão do acusado, que foi deferido pelo juiz Flávio Miraglia.

Marcelo Ferraz morreu em decorrência de traumatismo craniano causado por objeto contundente.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO