alexametrics
13.06.2010 | 13h35


POLÍCIA

Decretada prisão de bacharel de direito que assaltou casa de juíz



A juíza Maira Aparecida Vitório decretou, ontem, a prisão preventiva do bacharel em Direito, Alfredo de Oliveira Garcia Neto, 34. Ele é acusado de ser o mentor do assalto à residência do desembargador aposentado Ernani Vieira de Souza. No dia 31 de maio, uma quadrilha invadiu apartamento do magistrado disfarçado de policiais federais, no bairro Santa Rosa.

O advogado de defesa, Ulisses Rabaneda, informou que seu cliente, da mesma forma quando teve a prisão temporária decretada, se apresentou à Justiça espontaneamente. Alfredo Garcia foi indiciado por formação de quadrilha e roubo majorado (com uso de armas e concurso de pessoas).

Ele foi ouvido na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos Automotores e encaminhado para Polinter, onde encontra-se preso. O pedido de prisão temporária foi feito em função de contradições em seu depoimento à Polícia Civil. Alfredo, que é filho do advogado José Patrocínio de Brito Júnior, negou a participação na ação criminosa.

Rabaneda informou que irá avaliar a situação para, somente depois, tomar alguma providência jurídica a respeito da prisão. A princípio, a tendência é de que a defesa apresente um pedido de habeas corpus. "O nosso pedido de acareação já foi deferido pelos delegados e vamos aguardar um pouco, antes de tomar qualquer atitude judicial", disse o advogado.

Em depoimento à Polícia Civil, parte da quadrilha relatou que Alfredo Garcia seria o mentor intelectual do crime, em função de ter ligações com pessoas próximas à família do magistrado aposentado. Em busca e apreensão na residência de Garcia, a Polícia Civil encontrou um colete preto, semelhante aos utilizados no assalto.

Alfredo Garcia teve a prisão temporária decretada no último dia 2, pela Justiça Estadual. No dia 3, ele se apresentou à Polícia e cumpriu a pena na Polinter, no Anexo II da Penitenciária Central do Estado, no bairro Centro América, região do CPA. A prisão foi decretada após ele ter sido acusado de planejar o assalto.

Na semana passada, foram presos dois dos 12 integrantes da quadrilha: R. S. F., 26, e A. H. C. N. (idade não revelada). Em depoimento, A. H. C. N. contou em detalhes a suposta participação do bacharel, que teria se aproveitado do fato ser amigo de uma irmã do desembargador aposentado para passar as informações para a quadrilha. Ele também seria o autor da ideia de utilizar o disfarce de policiais federais.

O assalto

Três homens armados vestidos com coletes pretos, camisetas similares às da Polícia Federal e apresentando carteiras de agentes federais entraram no prédio do desembargador aposentado, no bairro Santa Rosa, nas proximidades do Hospital Santa Rosa.

Um dos bandidos rendeu o porteiro, enquanto os outros dois invadiam o apartamento e faziam a família de refém. Do local foram levados cerca de R$ 100 mil em jóias e objetos de valor, segundo informações da Polícia.

Com reportagem de Antonielle Costa











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime