03.10.2010 | 11h38


Criança continua internada na UTI



Tania Rauber
Da Redação

A menina J.H.S. de 3 anos, vítima de afogamento, corre o risco de ficar em estado vegetativo. Ela continua internada em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Pronto-Socorro de Várzea Grande, para onde foi levada na quinta-feira (30/10), após cair em uma piscina.

A mãe e a avó da menina, Jéssica e Maria José, receberam a notícia de um dos médicos que acompanha o caso na manhã deste sábado e entraram em pânico. "O médico disse que só vai poder ter um diagnóstico certo quando tirar os sedativos, mas não escondeu o risco dela sair daqui em estado vegetativo, sem poder andar, falar", disse a mãe, em prantos.

Pouco tempo antes, a família comemorava os resultados de exames feitos na criança. Segundo a avó Maria José, uma tomografia realizada na sexta-feira constatou que J.H.S. não teve nenhuma lesão cerebral. "Os médicos nos falaram que precisam esperar 72 horas para realizar um novo exame, já que neste período ela ainda pode sofrer algum trauma, e só depois poderão retirar os sedativos".

O risco de traumas existe porque a menina ficou muito tempo debaixo d"água, sem respirar, e teve falta de oxigênio no cérebro.

"A equipe médica ainda nos falou que ela só vai sair da UTI quando reagir. Ainda é muito cedo para afirmarmos qualquer coisa, mas temos fé que ela vai ficar bem e vai sair daqui andando".

Afogamento - O acidente ocorreu na casa de amigos da família no bairro Ouro Fino em Várzea Grande, na quinta-feira. A mãe de J.H.S estava na cozinha e diz que não percebeu quando a filha saiu em direção à piscina. Cerca de 10 minutos depois, outra criança de 10 anos, que estava na casa, gritou pedindo ajuda e retirou a vítima da água.

A garotinha foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Pronto-Socorro. Ela teve duas paradas cardíacas. "Eu recebi a notícia de que ela tinha morrido. Vim correndo para o Pronto-Socorro e aqui fomos informados que ela ainda estava viva. Foi o anjo da guarda que cuidou dela", acrescentou a avó.

Nos últimos 3 dias, familiares se revezam no Pronto Socorro. J.H.S era a única neta de Maria José e conquistava a todos com sua criatividade e dinamismo. "Ela é uma menina muito esperta e inteligente, encanta a todos. Isso não podia ter acontecido".

Agora, a família conta com o apoio de amigos e parentes e pede orações pela recuperação da garotinha. "Eu rezei muito e pedi a Deus que não levasse nossa menina e ele nos atendeu. Agora vamos continuar pedindo para que ela saia daqui andando e falando, e continue encantando a todos como antes", finalizou a avó.

Investigação: As circunstâncias que ocorreram o afogamento serão investigadas pela Polícia, que pode responsabilizar a mãe por negligência. Além dela, outras pessoas que estavam na casa também serão ouvidas. O local onde ocorreu o afogamento passará por perícia.

A Polícia ainda investiga a denúncia de que a criança teria sido abusada sexualmente antes de se afogar.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER