30.08.2010 | 17h52


POLÍCIA

Comerciantes e moradores estão apavorados com tiros no centro da cidade



José Ribamar Trindade

Quatro bandidos infernizaram a vida de muita gente no coração de Cuiabá. Agora as pessoas, clientes e funcionários do comércio já não escondem o medo, até de andar pela área central. “Estamos vivendo uma situação difícil. As autoridades não gostam, mas nós estamos sim, parecendo com o Rio de Janeiro e São Paulo em termos de violência. Onde já se viu um bangüê-bangue bem no centro de Cuiabá, cujo resultado foi uma pessoa atingida por uma bala perdida. Isso é um absurdo”, disse uma comerciante na manhã deste sábado (28).

Dona Telma Alves dos Santos, de 32 anos, a pessoa que transitava na manhã desta sexta-feira (27), por volta das 10h50 fazendo compras, quando foi atingida na barriga por uma bala perdida, continua hospitalizada em estado grave.

O tiro, segundo a Polícia, teria sido disparado pelo assaltante Joanã  França de Almeida, de 19 anos, que escapou de ser morto por linchamento, mas não escapou de ser autuado em flagrante na Central de Flagrantes em crimes de roubo, tentativa de homicídio, disparos em vias públicas, porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha.

Além de Joana, a Polícia Militar também prendeu em flagrantes pelos mesmos crimes, os assaltantes (dois irmãos), Jéferson, de 21 anos, e Jeverson Souza da Silva, de 20 anos.

O quarto assaltante ainda não identificado fugiu levando uma das três armas usadas pela quadrilha e uma sacola com parte do dinheiro, celulares, jóias e relógios que o bando roubou durante um arrastão dentro do Centro Odontológico de Povo (COP), localizado na Rua Joaquim Murtinho, no coração de Cuiabá, uma das artérias mais movimentadas da Capital.

Dentro do COP, onde os quatro bandidos invadiram armados com três revólveres – dos três revólveres usados no assalto, dois deles  foram apreendidos -, a quadrilha fez, pelo menos 15 pessoas, entre clientes e funcionários como reféns e foi fazendo um arrastão.

Para fugir do local, já que a Polícia estava chegando, Joanã, segundo testemunhas contaram à Polícia, resolveu abrir o caminho à bala. Disparou dois tiros, e uma deles atingiu Telma Alves.

“Isso que aconteceu na manhã de ontem, aqui no centro de Cuiabá, comprova o que todos falam. Que em Mato Grosso a segurança anda capenga. Falta comando e, principalmente policiais. Pelo menos é o que a gente ouve quando vai registrar uma ocorrência. Por isso que eu falo, que o próximo governo tem que investir. Tem que contratar homens e, principalmente qualificar o policial, civil e militar para o trabalho, caso contrário nós vamos ficar ainda pior do que no Rio de Janeiro e São Paulo”, comentou um empresário.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO