25.01.2020 | 11h16


POLÍCIA / DESAVENÇA SANGRENTA

Cobrança de dívida termina em pancadaria e prisões em MT

O acusado disse à polícia que desferiu golpes de barra de ferro contra a vítima, após ter sido agredido com um pedaço de madeira.


DA REDAÇÃO

A cobrança de uma dívida terminou em agressões na tarde de sexta-feira (24), em Água Boa (746 km de Cuiabá). Um homem foi atingido na cabeça por cinco golpes de barra de ferro.

A Polícia Militar recebeu a informação de que um homem havia dado entrada no Hospital Regional de Água Boa após ser agredido. No local, uma testemunha, que estava com a vítima, contou aos policiais que eles estavam trabalhando em uma obra quando o acusado apareceu e começou a mexer em alguns materiais de construção.

A vítima chamou a atenção do homem e pediu para que fosse embora. Depois, a testemunha contou que saiu da construção para pegar um saco de cimento, quando ouviu barulho e gritos. Ao verificar o que estava acontecendo, viu o acusado desferindo golpes com uma barra de ferro contra a vítima, que estava caída no chão ensanguentada.

O homem fugiu do local, após o colega da vítima ter começado a gritar.

Após o relato da testemunha, os policiais encontraram o acusado caminhando próximo de uma igreja católica. Ele foi abordado e contou aos policiais que a confusão começou após ter ido ao local para cobrar uma dívida de serviço que havia prestado à vítima. Ele relatou que durante a conversa, a vítima teria agredido primeiro com um pedaço de mangueira, momento que revidou as agressões com uma barra de ferro.

O acusado contou ainda que havia dado cinco golpes contra a cabeça da vítima.

A polícia constatou que a vítima tinha mandado de prisão em aberto. Os dois foram encaminhados para Delegacia.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO