16.08.2019 | 10h59


ESTAVA APREENDIDA

Casal invade pátio da Semob e atropela funcionário ao fugir com moto

A moto estava apreendida e o casal invadiu o local, ameaçou o funcionário e fugiu com o veículo. A PM perseguiu e prendeu o homem e a mulher.


DA REDAÇÃO

Um homem, identificado pelas iniciais L.L.S.S., 22 anos, foi preso junto com a namorada, D.S.P., 23 anos, no final da manhã de quinta-feira (15) após retirar à força sua moto, que havia sido apreendida, do pátio da Semob (Serviço de Mobilidade Urbana) e atropelar um funcionário na fuga.

O funcionário atropelado teve ferimentos leves, mas precisou ser encaminhado para uma unidade de saúde, para receber cuidados médicos.

De acordo com boletim de ocorrência, os policiais durante rondas de rotina, na região da Semob, se depararam com um funcionário gritando que o pátio havia sido roubado e que um casal havia levado uma moto Honda Biz de cor verde, naquele momento.

Os policiais militares então seguiram em direção indicada pelo funcionário, na qual os infratores teriam ido, e conseguiram identificar o casal e a moto, de acordo com as características repassadas.

Uma ordem de parada foi dada, mas o condutor não obedeceu e então os policiais começaram uma perseguição, com o uso de sinais sonoros e luminosos da viatura.

O motociclista, na tentativa de fuga, começou a guiar a Biz em alta velocidade, sem respeitar os sinais de trânsito e colocando a vida de pedestres em risco, até que em determinado momento, perdeu o controle do veículo e caiu na pista.

Nervosos, os acusados levantaram com os capacetes nas mãos e começaram a bater na lateral da viatura policial e o homem gritando: “A moto é minha”.

Os militares tiveram que usar de força para conter os dois, devido ao estado psicológico alterado em que estavam.

O gerente do pátio, que foi atropelado, relatou que o casal chegou ao local, onde o veículo estava, e começou a ameáça-lo, usando de força física, depois pegou a moto e saiu sem autorização.

O casal foi preso e encaminhado à delegacia Central de Flagrantes para registro da ocorrência e vai responder por exercício arbitrário das próprias razões; resistência; dano qualificado; ameaça; desobediência; desacato; lesão corporal; direção perigosa de veículo na via pública.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Claudio Coelho Barreto Junior  16.08.19 12h13
QUE AGE COMO ESSE CASAL, SÓ TEM UM ADJETIVO. B A N D I D O, E COMO TAL TEM QUE SER TRATADO. CADEIA, COM CUMPRIMENTO INTEGRAL. ATITUDE DE QUEM NÃO É PRIMÁRIO, PORQUE QUEM AGE ASSIM, COM CERTEZA E CONTUMAZ

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER