25.06.2010 | 19h40


POLÍCIA

Caminhão desgovernado mata mulher e fere criança no CPA



Um caminhão desgovernado matou uma mulher e atropelou uma criança na rua Ouro Fino, no CPA 2, e ainda colidiu com um veículo que trafegava sentido contrário. O motorista do caminhão, que só parou após bater no muro de uma residência, também ficou ferido.

Cleonice Ribeiro Lima, 55, estava na calçada, próximo a um ponto de ônibus, quando foi atingida e prensada contra uma árvore. Ela sofreu vários ferimentos e não resistiu. Segundo o marido, que estava há poucos metros em uma oficina, a mulher estava consciente e chegou a conversar com ele, mas logo desmaiou. Quando a equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu) chegou, ela não apresentava sinais vitais. "Ela estava lá comigo e decidiu ficar um pouco na sombra. Foi só ela sair de lá que aconteceu isso".

A outra vítima foi uma menina de 7 anos que estava brincando em frente a uma residência. Ela estava consciente, mas reclamava de muitas dores na perna. A mãe, gestante de 7 meses, entrou em desespero ao chegar no local. Ela disse que mora nas proximidades e que a filha saiu para brincar com os colegas. Pouco tempo depois foi avisada do acidente.

O motorista do caminhão, que não teve o nome revelado, realiza serviços de frete e também ficou gravemente ferido. Ele se jogou do veículo e na queda machucou a cabeça. Foi encaminhado ao Pronto-Socorro e levado para a UTI.

O outro ocupante do caminhão, que não quis se identificar, disse que o freio não funcionou e, como estavam na descida, o condutor virou na tentativa de desviar de outros veículos. Ele sofreu apenas escoriações.

O dono da Parati, Joaquim Geraldo Morais, 56, que também envolveu-se no acidente, disse que seguia tranquilamente quando viu o caminhão virar, em alta velocidade. "Eu tentei virar, mas ainda bateu na lateral do carro. Sorte que eu estava sozinho. Se tivesse alguém de carona, poderia ter se machucado".

Moradores reclamaram da demora da equipe do Samu, que chegou no local somente cerca de 30 minutos após o acidente. Enfermeiros de um posto de saúde das proximidades correram ao local para prestar socorro às vítimas.

O local onde ocorreu o acidente, no cruzamento entre a avenida Brasil e rua Ouro Fino, já é motivo de reclamações dos moradores há muito tempo. O presidente da Associação de Bairro, Amauri Pereira, declarou que já solicitou, várias vezes, sinalização para que os veículos reduzam a velocidade, mas até hoje nada foi feito. "Os carros chegam neste ponto em alta velocidade e ainda tem um ponto de ônibus. Vários acidentes já aconteceram aqui".

O representante comercial Nilson Queiroz, que mora próximo à esquina, conta que já presenciou vários acidentes e teme pela família que precisa passar pelo local. "Eu já vi um ônibus arrastar um motociclista. Eles passam em alta velocidade e não respeitam ninguém".












COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO