21.06.2011 | 17h37


POLÍCIA

Brinks se cala sobre vigia que matou empresário dentro do Itaú

FERNANDA LEITE    16h12
DA REDAÇÃO

A empresa de terceirização de Segurança e Transporte de Valores LTDA-BRINK'S responsável pelo funcionário que fazia a segurança na agência bancária do Banco Itaú, Alexandre Abílio de Farias, preferiu não dar esclarecimentos sobre a fatalidade que o funcionário da empresa cometeu, ao atirar em um cliente do banco. Trata-se do empresário do ramo de gastronomia da Capital, Adriano Henrique Marizel Campos, dono do restaurante italiano "Adriano".

De acordo com o gerente geral da empresa de segurança, Sérgio Ricardo, a empresa está tomando as precauções sigilosamente. "Eu não vou me pronunciar porque não sei quais são os fatos, vou saber primeiro o que aconteceu por que assim fica difícil falar, toda imprensa está ligando aqui, mas não vou falar nada por enquanto", disse o gerente regional da empresa.

Questionado se houve falha no treinamento do segurança,  Sérgio preferiu não comentar o assunto.

O segurança atirou na cabeça do empresário Adriano, que tentava passar pela porta giratória, quando esta travou. Ele e o segurança começaram, então, a discutir porque ele ficou irritado por estar preso. O segurança, nervoso, resolveu atirar contra o empresário.

O portal da Brink's informa que a empresa atua em mais de 50 países dos seis continentes, transportando, processando. No Brasil, a empresa atua há quase 50 anos. A empresa possui solução tecnológica para correspondentes bancários.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO