18.07.2010 | 15h07


POLÍCIA

Bandidos lançam novo golpe na praça



Proprietários de automóveis em Mato Grosso são alvos de quadrilhas que estão usando documentos falsos para financiar carros já quitados. Pelo esquema, eles conseguem o financiamento junto a instituições financeiras e o proprietário só descobre quando vai pagar imposto ao descobrir que está com o nome no SPC/Serasa. Até agora, já são cinco casos e o último, ocorreu na semana passada e a vítima, dono de um Corolla, já foi ouvida na Corregedoria Geral do Detran do Mato Grosso.

O dono do automóvel descobriu que os bandidos, usando documentos falsos, conseguiram financiar o seu Corolla e sacaram R$ 52 mil, deixando o carro em nome do banco. “De repente, a pessoa descobre que seu automóvel está no nome de um banco e vai ter que pagá-lo novamente”, queixou-se um amigo.

Segundo um policial da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), o alvo são carros quitados. De repente, o proprietário descobre que seu carro está alienado em nome do banco e não sabe o motivo. Pelo esquema, os bandidos usam documentos falsos e fazem o financiamento.

“Ainda não sabemos como, pois o carro está quitado. A partir daí, a vítima só descobre quando tem algum problema com o veículo ou quando um oficial de Justiça o procura para tomar o carro em conseqüência do atraso das parcelas”, observou.

Ao descobrir a irregularidade, o proprietário do Corolla procurou a Corregedoria do Detran que abriu investigação. Além dele, mais pessoas deverão ser ouvidas nas próximas semanas.

Outra vítima do golpe descobriu há cerca de 40 dias que seu nome estava negativado ao tentar fazer uma compra numa loja de eletrodomésticos da Capital. Ao chegar, foi informado que seu carro quitado tinha sido financiado e as prestações estavam atrasadas. Conforme as investigações, o alvo não são apenas veículos novos, mas também usados.

O policial da DERRFVA informou que se trata de um esquema novo e acredita que muita gente esteja envolvida, uma vez que as instituições financeiras são rigorosas quando fazem um financiamento de veículos. “A checagem de documentos é grande. Por isso é que o esquema é forte”, frisou. (AR)











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO