alexametrics
22.02.2011 | 10h08


POLÍCIA

Atestados emitidos por Ubiratan Barbalho serão periciados

DA REDAÇÃO 16h47

Depois que o escândalo divulgado em rede nacional mostrou como é fácil para um servidor, que não quer trabalhar ou então que quer se safar de um crime, conseguir atestado médico com base em falsas informações e sem qualquer indício de doença, o governo do Estado resolveu periciar todos os atestados que tiveram como origem o consultório do psiquiatra Ubiratan Barbalho.

Todas as licenças médicas de servidores públicos estaduais que estão em andamento ou aquelas solicitadas com base em atestado do médico serão revisadas por uma equipe de técnicos que terão 30 dias para a conclusão dos trabalhos. Os servidores a serem periciados serão convocados nominalmente pela junta médica e deverão comparecer pessoalmente para a revisão da licença médica.

A equipe é composta por servidores das secretarias de Estado de Administração, de Segurança Pública, de Saúde e Polícia Militar e a revisão será realizada na sede da Coordenadoria de Perícia Médica da SAD. A portaria determinando a revisão das licenças foi publicada no Diário Oficial de 18 de fevereiro, que circulou hoje (21).

A junta médica do governo é composta pelos seguintes profissionais: a médica major PM Iracema Maria de Queiroz Silva, o psiquiatra da SES André Haroui Dualibi e a médica perita da Politec Ana Cristina Cardoso Gonçalves. Os trabalhos da Junta Médica serão apoiados pelos servidores administrativos da Coordenadoria de Perícia Médica da Secretaria de Estado de Administração.

O psiquiatra Ubiratan Magalhães Barbalho é acusado de vender atestados médicos falsos beneficiando servidores públicos, como policiais militares que inclusive estão respondendo a crimes graves. O médico teve o exercício profissional suspenso no início do mês pelo Conselho Regional de Medicina por seis meses até que a entidade conclua o processo aberto contra ele para apurar conduta ética profissional. O psiquiatra já recorreu da decisão do CRM e o pedido está na 2ª Vara Federal de Mato Grosso.

Com assessoria











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime