27.09.2016 | 10h10


PRESOS NA SODOMA

Arnaldo, Piran e Chico Lima chegam e vão direto para o Carumbé

O prazo máximo para a transferência do trio vai até a próxima quarta-feira (05). No entanto, ao RepórterMT, o advogado Saulo Rondon Gahyva, que faz a defesa de Arnaldo, disse acreditar que seu cliente chegue em Mato Grosso até esta quarta-feira (28).


DA REDAÇÃO

O o ex-secretário de Estado de Planejamento Arnaldo Alves de Souza Neto, o empresário Valdir Piran, ambos presos em Brasília, e o ex-procurador geral do Estado Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o Chico Lima, preso no Rio de Janeiro, podem ser transferidos para a capital mato-grossense, e encaminhados para o Centro de Cuistódia de Cuiabá (CCC), ainda nesta terça-feira (27). O prazo máximo para a transferência do trio vai até a próxima quarta-feira (05). No entanto, ao , o advogado Saulo Rondon Gahyva, que faz a defesa de Arnaldo, disse acreditar que seu cliente chegue em Mato Grosso até esta quarta-feira (28). 

 

Segundo a Polícia Civil, os recambiamentos dos presos dependem dos trâmites burocráticos, como a autorização judicial das comarcas onde eles se encontram. Enquanto isso, os três estão custodiados nas unidades da Polinter (Polícia Interestadual) do Rio de Janeiro e de Brasília.

Segundo a Polícia Civil, os recambiamentos dos presos dependem dos trâmites burocráticos, como a autorização judicial das comarcas onde eles se encontram. Enquanto isso, os três estão custodiados nas unidades da Polinter (Polícia Interestadual) do Rio de Janeiro e de Brasília.

Arnaldo, Piran e Chico Lima foram alvos de mandados de prisão preventiva cumpridos na quarta fase da operação Sodoma, deflagrada nessa segunda-feira (26), pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração (Defaz). Os decretos de prisão foram expedidos pela juíza Selma Rosane Santos Arruda, da Sétima Vara Criminal.

 Assim que chegarem em Cuiabá, os três presos devem ser encaminhados para o CCC, onde estão detidos o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o ex-secretário de Fazenda Marcel de Cursi e o ex-chefe de gabinete Sílvio Corrêa, que também tiveram novos mandados de prisão cumpridos contra eles na Sodoma 4.

O advogado de Arnaldo Alves, Saulo Gahyva, disse que ainda está analisando os autos e pretende ingressar com pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça de Mato Grosso logo em seguida. O tentou contato com o advogado João Cunha, que faz a defesa de Chico Lima, mas não obteve êxito e também não conseguiu o contato do advogado de Valdir Piran. 

O foco desta fase da Operação Sodoma é o desvio de dinheiro público realizado através de uma das três  desapropriações milionárias pagas pelo governo Silval Barbosa  durante o ano de 2014. Segundo a Polícia Civil, as diligências evidenciaram que o pagamento da desapropriação de um imóvel no bairro Jardim Liberdade, em Cuiabá, no valor total de R$ 31.715 milhões à empresa Santorini Empreendimentos Imobiliários Ltda, proprietária do imóvel, se deu pelo propósito específico de desviar dinheiro público do Estado de Mato Grosso em benefício da organização criminosa liderada pelo ex-governador do Estado de Mato Grosso, Silval da Cunha Barbosa.

Leia mais:

Arnaldo Alves, Piran e Chico Lima são presos por desvio de R$ 31 milhões

Defesa diz que operações de Mikael e Marcelo Malouf com Piran são legais 

"Laranjas" foram usados para "esquentar" distribuição de dinheiro desviado

Mansão e Buffet Leila Malouf são alvos de busca e apreensão; Alan Malouf depõe na Defaz











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER