12.08.2010 | 12h13


POLÍCIA

ARAGUAIA: pontes caem e motoristas têm que passar por desvio



Duas pontes estão caídas entre os municípios de Nova Nazaré e Água Boa (distante 736 km de Cuiabá). As informações foram confirmadas há pouco por moradores das duas cidades e pela prefeita de Nova Nazaré, Railda de Fátima. Uma das pontes, sobre o rio Água Suja caiu na segunda-feira (9), quando uma carreta passou pelo local. A ponte não desabou por completo. A queda foi parcial, mas o tráfego no local está fechado. Já nesta terça-feira (10) uma segunda ponte na região também caiu, foi sobre o córrego lajeado. A cidade de Nova Nazaré chegou a ficar algumas horas isolada, mas ontem mesmo um desvio foi providenciado no local, no córrego Lajeado, e mesmo com um pouco de dificuldade, automóveis e caminhões estão passando pelo local. A ponte sobre o córrego Lajeado fica na MT-241, que liga Nova Nazaré ao município de Água Boa. Mas pelo mesmo local passa também a MT-326, que em um trecho da rodovia, se sobrepõe na 241. A MT-326 faz a principal ligação entre Nova Nazaré e o município de Ribeirão Cascalheira. Essa rodovia continua fechada. Portanto, quem parte de Nova Nazaré com destino a Ribeirão Cascalheira, não tem acesso a MT-326. Precisa ir até Água Boa para só depois se deslocar para Ribeirão Cascalheira por uma outra estrada. O percurso da viagem aumenta em 70 quilômetros. Já quem está em Água Boa economiza tempo ao evitar o deslocamento no sentido Nova Nazaré para depois pegar a MT-326. Já parte direto por uma outra rodovia. A MT-326 está fechada porque lá o córrego é maior. A ponte tem aproximadamente 12 metros, o que aumenta a dificuldade do desvio. As obras já começaram e a expectativa é que essa rodovia também seja liberada até sexta-feira. O tráfego de carretas carregadas com calcário é intenso na região. O produto vem de indústrias localizadas no município de Cocalinho. A rota dessas cargas passam exatamento pelas rodovias estaduais que cortam Nova Nazaré e outras cidades da região, todas sem pavimentação. Por isso é muito difícil as pontes suportarem o peso. Também não há fiscalização e as carretas trafegam livremente, mesmo que estejam com excesso de peso. A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra) confirmou apenas a queda de uma das pontes, e afirmou também que um desvio já foi providenciado no local. Um fiscal da Sinfra está vindo para Cuiabá com o orçamento para reconstruir a ponte. Mesmo com as pontes novas, por serem de madeira, há risco de novos danos se caminhões com excesso de peso trafegarem pelo local











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO