11.02.2011 | 20h03


POLÍCIA

AGE cria canal para denúncias sobre "licenças médicas"

ANDRÉ MICHERLLS     14h00
DA REDAÇÃO

A Auditoria Geral do Estado (AGE) criou um canal exclusivo para a realização de denúncias sobre licenças médicas concedidas de forma irregular a servidores públicos do Estado de Mato Grosso.  As informações repassadas pela população vão ser utilizadas pela comissão especial de auditores do Estado, criada na última semana, pelo governo, para analisar os cerca de dois mil processos concedidos desde 2009.

A medida foi tomada em razão do  escândalo nacional envolvendo o médico psiquiatra Ubiratan Barbalho, que vendia atestados médicos falsos. Ele foi flagrado pelo programa Fantástico, da Rede Globo vendendo atestado para uma policial militar, que se passou por interessada no falso documento.

Os atestados podem ser usados para travar investigações e permitem que os policiais, mesmo acusados de crimes graves, continuem recebendo os salários até por vários anos.  Segundo o corregedor da PM, coronel Joelson Sampaio, inúmeros atestados concedidos no ano passado foram assinados pelo mesmo profissional. Vários deles para travar investigações, como é o caso do processo administrativo contra o policial Claudemir Souza Sales, 30, acusado de matar a grávida Ana Cristina Wommer no ano passado.

No último dia 8, por unanimidade, os 20 integrantes do Conselho Regional de Medicina decidiram interditar de forma cautelar o médico Ubiratan de Magalhães Barbalho. Ele está proibido de atender a pacientes.

Segundo o presidente do CRM (Conselho Regional de Medicina), Arlan Azevedo, o Conselho vai pedir a cassação de registro do médico e o processo deve ser concluído em seis meses. "O que ele fez foi muito grave e o conselho irá investigar e analisar com prioridade", disse Arlan.

Segundo o MP, não é a primeira vez que o psiquiatra é investigado. Ele é réu em um processo criminal que tramita na 5a Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso, em que o Ministério Público Federal lhe imputa a prática de formação de quadrilha e estelionato qualificado, por envolvimento em esquema de golpes contra a Previdência.

As denúncias podem ser feitas na página eletrônica www.auditoria.mt.gov.br. Quem desejar pode também fornecer as informações pelo telefone: 0800 647 1520. As ligações devem ser realizadas em horário comercial, das 8h às 18h. Por meio do site, o atendimento é 24h.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO