14.07.2020 | 19h00


POLÍCIA / CASO ISABELE

Adolescente que matou amiga com tiro na cabeça depõe na DHPP

Menor, de apenas 14 anos, que chegou à delegacia junto do pai para relatar as circunstâncias do fato, já que é a única testemunha presencial do homicídio, além de ser apontada como autora do disparo acidental.


DA REDAÇÃO

No início da tarde desta quarta-feira (14) o empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, e a filha, identificada pelas iniciais B.O C., compareceram à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) dando início às oitivas sobre o caso Isabele Guimarães, que morreu durante a noite do último domingo (12) vítima de um suposto tiro acidental na cabeça.

O depoimento de B.O.C. era o mais aguardado, já que ela é a única testemunha do fato, além de ser apontada como a autora do tiro ‘acidental’, que atravessou a cabeça de Isabele.

Marcelo já havia dado informações não oficiais sobre o homicídio no dia dos fatos, quando a Polícia esteve em sua casa, no condomínio de luxo, onde foram apreendidas sete armas de fogo, sendo duas sem registro e o empresário preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. No entanto, o acusado pagou fiança e foi liberado no mesmo dia.

Pai e filha chegaram juntos e entraram pela lateral do prédio da delegacia, de forma discreta. Durante todo o trajeto Marcelo esteve ao lado da filha.

Entenda o caso 

Isabeli Guimarães Ramos, 14 anos, morreu durante a noite desse domingo (12) após ser atingida por um tiro acidental disparado pela amiga, dentro de casa, no condomínio de luxo Alphaville. A bala atingiu o rosto, saindo pela nuca e matando Isabeli na hora. 

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada por volta das 22h30 e encontrou o corpo da adolescente no banheiro. A mãe da adolescente que atirou também estava na casa.

Leia reportagem completa aqui.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO