alexametrics
09.11.2010 | 10h48


POLÍCIA

Acusado de chacina em fazenda de João Arcanjo vai a júri popular em VG



DA REDAÇÃO

O júri popular da  Várzea Grande vai retomar a temporada de julgamentos com a denuncia contra Noreci Ferreira Gomes, também conhecido como “Capitão do Mato”, acusado de  participação no assassinato de três das quatro vítimas da chacina ocorrida na Fazenda São João, de propriedade de João Arcanjo Ribeiro, em 20 de março de 2004.  Além dele, serão levados a júri popular neste mês outros 11 acusados de crime contra a vida, praticados na comarca. A temporada de julgamentos, com início no próximo dia 17, terá lugar no Tribunal do Júri, no Fórum da comarca, com sessões nos períodos matutino e vespertino.

Nos autos contendo a denúncia contra Noreci Ferreira Gomes consta que os amigos Pedro Francisco da Silva, José Ferreira de Almeida, Areli Manoel de Oliveira e Itamar Batista Barcelos, pescavam na represa da fazenda, localizada na BR-364, por volta das 20 horas daquele dia, quando foram surpreendidos pelos seguranças da propriedade, que chegaram atirando. Itamar Barcelos foi atingido por dois disparos e faleceu. Ainda conforme os autos, os seguranças então amarraram pés e mãos das três testemunhas e acionaram os dois administradores da fazenda, sendo um deles o denunciado.

A partir de então, o ‘Capitão do Mato’ foi acusado de, junto com comparsas, torturar e afogar as vítimas, intencionalmente. Ele foi denunciado pelo Ministério Público pela prática dos crimes de homicídios qualificados pela futilidade do motivo, crueldade dos meios empregados, para assegurar a impunidade de outro crime, e pela utilização de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Foi denunciado também pelos crimes de ocultação de cadáveres das quatro vítimas e formação de quadrilha. Noreci Gomes permaneceu foragido até 19 de maio de 2009, quando foi preso. 

Também nesta temporada do júri está previsto o julgamento, no dia 19, de Kleberson da Silva Sartori, o ‘Bito’, denunciado pelo Ministério Público pelo assassinato de Danilo dos Santos Prado e pela tentativa de homicídio contra Rafael Vinicius Cruz Leite. Consta dos autos que, na noite de 24 de junho de 2008, por volta das 20 horas, na rua Argentina, bairro 15 de Maio, em Várzea Grande, as vítimas conversavam na calçada quando ‘Bito’ se aproximou, sacou a arma e efetuou os disparos na direção das vítimas, matando Danilo Prado e ferindo gravemente Rafael Leite.

Conforme a denúncia, ‘Bito’ teria matado Danilo Prado por vingança, por acreditar que ele seria o responsável pelo assassinato do irmão do réu, ocorrido dois meses antes. A tentativa de matar Rafael Leite seria para garantir a sua impunidade, já que ele havia presenciado os fatos. Kleberson Sartori foi denunciado por homicídio qualificado pela torpeza do motivo e utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima.

A temporada do júri da Comarca de Várzea Grande, sob a presidência da juíza Maria Erotides Kneip Baranjak, será encerrada com dois julgamentos, no dia 24 de novembro. A partir das 8 horas enfrentará o júri popular Ronaldo Luiz da Silva, acusado pela morte de Tiago de Arruda Campos e, a partir das 13 horas, serão julgados Lucas Estefani Batista Luz, o ‘Luquinhas’, e Éder Silvério, o ‘Éder Magro’, acusados pela morte de Audieri Silva Sartori, irmão do réu Kleberson Sartori. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime