26.05.2020 | 14h20


POLÍCIA / ASSALTANTES DE BANCO

4 são presos após morte de bandido em confronto com a Rotam; um perdeu os dedos da mão

Criminosos são apontados como autores da explosão de caixas eletrônicos em Várzea Grande na última semana



Confronto de policiais da Rotam com criminosos, que resultou na morte de um dos bandidos, terminou com a prisão de quatro acusados de integrarem uma organização criminosa especialista em explosão a caixas eletrônicos. Entre os presos está inclusive um dos bandidos que perdeu os dedos da mão durante a troca de tiros com a Rotam. A ação foi realizada nesta segunda-feira.

As prisões foram realizadas por policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil. A delegada Juliana Palhares afirma que há indícios fortes da participação dos quatro presos em pelo menos dois crimes recentes, a explosão do caixa eletrônico em uma farmácia na Rodovia dos Imigrantes e a explosão de caixa eletrônico no supermercado Bom Gosto, no bairro São Matheus, os dois em Várzea Grande.

A delegada destaca que os quatro criminosos presos já possuem passagens pela polícia sendo um deles, inclusive, acusado de participar de ataques a carros fortes no Nordeste do país. “São pessoas com vasta experiência no mundo do crime”, diz Palhares.

Foi justamente por conhecer um dos criminosos que a equipe da GCCO conseguiu realizar as prisões ontem. A delegada explica que eles já tinham conhecimento onde um dos bandidos, “velho conhecido da polícia”, costumava se esconder após a prática de ações criminosas. E foi justamente numa residência do bairro Barbado que eles foram presos.

As investigações continuam porque a GCCO tem certeza que há mais pessoas que integram essa organização criminosa. Há informações, inclusive, que seriam membros da facção criminosa Comando Vermelho de Mato Grosso.

Com os criminosos foram apreendidas quatro armas de fogo (duas pistolas 9 mm, um revólver calibre 38, e uma garrucha 38), além de munições para todas e objetos de origem ilícita como vestimentas, carregadores e um bloqueador de sinais “Jammer”, utilizado em crimes de furtos a instituições bancárias para cortar o sinal de alarmes e câmeras de segurança. Uma dar armas apreendidas com os criminosos pertence à Polícia Rodoviária Federal, sendo produto de crime de roubo/furto.

Mineradora

A troca de tiros entre Rotam e criminosos ocorreu próximo a uma mineradora. A polícia investiga se a intenção da quadrilha, fortemente armada e com explosivos, era roubar a mineradora já que nas ações anteriores não conseguiu levar dinheiro. A delegada Juliana Palhares afirma que esta hipótese é bastante “crível”.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO