09.11.2019 | 14h04


JUSTIÇA MILITAR

Zaqueu teve pena reduzida em 16 anos por ‘delatar’ grampos

Redução foi de 2/3 pela ‘colaboração unilateral’ do coronel. Sem o benefício ele teria sido condenado a 24 anos de cadeia


DA REDAÇÃO

O coronel Zaqueu Barbosa teve sua pena reduzida de 24 para 8 anos de prisão (2/3) por conta de sua ‘colaboração unilateral’ nas investigações que apuram as escutas clandestinas em Mato Grosso, que ficaram conhecidas nacionalmente como Grampolândia Pantaneira.

O julgamento de Zaqueu, que é ex-comandante geral da Polícia Militar no governo Pedro Taques (PSDB), aconteceu na quarta (06) e quinta-feira (07). Outros quatro militares foram absolvidos pela 11ª Vara Militar.

O coronel foi condenado pelos crimes do artigo 169 do CPM (determinar o comandante, sem ordem superior e fora dos casos em que essa se dispensa, movimento de tropa ou ação militar) e pelos artigos. 311 e 312 do CPM (falsificação e omissão de documento).

Em todos os crimes em que foi condenado, o ex-comandante recebeu a pena mínima por “comportamento meritório” e por “confissão” – além da redução de 2/3 da pena pela colaboração unilateral.

“Portanto, apesar de ter confessado os fatos e ter revelado o esquema [...] do envolvimento de autoridades do Poder Executivo na criação do núcleo de interceptação, entendo possível o reconhecimento dos benefícios de uma colaboração unilateral, mas apenas para diminuição da pena”, disse o juiz Marcos Faleiros ao condenar Zaqueu.

Mesmo com a condenação, Zaqueu deve responder em liberdade até que o processo seja julgado em segunda instância. O juiz também determinou a análise para perda de patente de coronel.

Julgamento dos grampos

Os coronéis Evandro Lesco, coronel Ronelson Jorge de Barros, o tenente-coronel Januário Antonio Edwiges Batista foram absolvidos das acusações.

O cabo Gerson Correa Júnior recebeu perdão judicial mesmo sem acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE) – a qual recebeu o benefício após absolvição.Veja como foi o julgamento.

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO