18.01.2020 | 08h45


MP INVESTIGA

Vereador de MT é acusado de ‘tomar’ adicional noturno de servidor

Na denúncia consta que o funcionário devolvia R$ 850 ao parlamentar.


DA REDAÇÃO

A promotora Enaile Laura Nunes da Silva, da 4ª Promotoria de Justiça cível de Cáceres (220 km de Cuiabá), instaurou um inquérito civil para investigar o vereador Wagner Sales do Couto 'Barone' (Pode). Ele acusado de ‘obrigar’ um servidor a repassar seu adicional noturno, no valor de R$ 850.

Wagner Barone obrigava o servidor a dar o dinheiro para uma mulher contratada informalmente na Câmara de Vereadores da cidade.

A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público pelo presidente da Câmara, Rubens Macedo (PDT). Ele afirma que recebeu a informação em um memorando da também vereadora Valdeniria Dutra Ferreira (PSDB).

A denúncia foi feita a ela pelo funcionário.

“Relata que o ex-servidor [...], em tese, teria afirmado à vereadora que o seu empregador, o vereador Wagner Sales do Couto "Barone" o obrigava a repassar parte do seu adicional noturno, sendo o valor de R$ 850,00 para a contratada, informalmente, na Câmara Municipal de Cáceres”.

De acordo com a promotora, a ação é enquadrada no crime de improbidade administrativa e lesão ao patrimônio público.

A portaria foi assinada pela promotora em 10 de janeiro.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO