13.11.2019 | 08h12


VOTAÇÃO ADIADA

Vereador apresenta emenda para barrar aumento salarial do prefeito

Caso a proposta seja aprovada o teto para o salário do prefeito da Capital passará de R$ 23 mil para R$ 32 mil, até 2021. Alguns servidores seriam beneficiados com o reajuste.


DA REDAÇÃO

O vereador Marcelo Bussiki (PSB) apresentou duas emendas ao projeto de lei que aumenta o salário do prefeito de R$ 23 mil para R$ 32 mil, em 2021. A previsão é que a proposta seja votada no plenário da Câmara de Cuiabá na quinta-feira (14).

Segundo o vereador, uma das emendas visa manter o atual subsídio recebido pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o segundo suprime um dos artigos que prevê outro aumento a partir do dia 1° de janeiro de 2021.

Além do prefeito, o projeto de autoria da Mesa Diretora fixa o salário do vice-prefeito em R$ 15 mil e dos secretários municipais a R$ 13,6 mil. A mensagem ainda estabelece outro aumento, o chefe do Executivo passaria a ganhar R$ 32 mil, o vice R$ 18 mil e os gestores do município R$ 15 mil.

“Não concordamos com esses valores. Cuiabá é uma cidade que tem dificuldades de gestão, conforme índice do Firjan. Nossa liquidez está zero, as despesas são maiores que as receitas”, explicou.

Conforme Bussiki, o reajuste beneficiará alguns servidores que tem como teto salarial o subsídio recebido pelo prefeito e uns aposentados.

“É um impacto que atinge diretamente os servidores da ativa que estão no teto do prefeito e com aumento eles vão receber um pouco mais e também os inativos já que temos no serviço público à paridade de até 2003, então o aumento para o servidor da ativa reflete em alguns servidores que estão aposentados”, explicou.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO