02.02.2017 | 18h40


CASA DOS HORRORES

Vereador acusado de estuprar enteada tem pedidos de cassação recebidos pela Câmara

Dois movimentos organizados de Cuiabá entraram com representações pedindo a abertura de um processo contra Chico 2000



O presidente da Câmara Municipal, Justino Malheiros (PV), recebeu nesta quinta-feira (2) duas representações pedindo a cassação do vereador Chico 2000 (PR), acusado de ter abusado sexualmente da enteada de 11 anos, no fim do ano passado.

“Recebi e já encaminhei para a Procuradoria-Geral da Câmara para análise”, disse Malheiros.

Uma representação pedindo a abertura de processo contra Chico 2000 é da ONG Movimento Organizado pela Moralidade, e a outra, da Associação das Mulheres em Prol das Crianças do Estado de Mato Grosso.

Os documentos foram entregues pelo ex-presidente da Comissão de Ética e Quebra de Decoro Parlamentar da Casa, Toninho de Souza (PSD), na manhã de hoje, com a abertura dos trabalhos legislativos. Ele deixou a função no fim de 2016, com o término da legislatura anterior.

“Os processos foram entregues já no final da última legislatura, não havendo tempo hábil para que fossem devidamente iniciados. Desta forma, os encaminhei, já no início dos trabalhos legislativos, toda a documentação para que possam ser tomadas as devidas medidas necessárias, legais e convenientes que couberem ao presidente desta Casa”, explicou Toninho de Souza.

Também pela manhã, Chico 2000 voltou a afirmar inocência, negando ter cometido qualquer abuso contra a menina, que é filha de sua namorada.

Ele garantiu que irá buscar todos os meios para provar que não praticou o crime.

“Estou há 25 anos na vida pública, já participei de mais de 12 campanhas, já entrei em mais de 90% das casas da minha região. As pessoas me conhecem. Meu passado está aí para que vocês apurem e me julguem. Mas não me condenem sumariamente”, declarou o vereador.

O parlamentar disse que está à disposição da Justiça e que espera ser inocentado da denúncia de abuso sexual.

“Eu estou a disposição da Justiça para provar minha inocência e minha honra perante a sociedade cuiabana. Estou em Cuiabá há mais de 30 anos e não posso ser condenado sem me defender. No entanto, pelo fato de o caso estar em segredo de Justiça, só vou falar judicialmente e provar a minha inocência”, completou.

Indiciamento

Na quarta-feira (1º), o delegado Daniel Valente, que assumiu recentemente a Deddica, informou que irá indiciar o vereador pelo crime de estupro de vulnerável.

O inquérito - que está sob sigilo -, anteriormente, era de responsabilidade do delegado Eduardo Botelho, que agora integra a Diretoria de Inteligência da Polícia Civil.

No Fórum, o processo será remetido ao Ministério Público Estadual (MPE), para que um promotor de Justiça decida se denuncia ou não o parlamentar pelo suposto crime.

Caso ocorra a denúncia, o procedimento será levado para análise do juiz da Vara Especializada da Infância e da Juventude de Cuiabá. Se o magistrado acatar a denúncia, Chico 2000 passa a ser réu.

O caso

No dia 26 de outubro, a enteada de Chico 200 acompanhada de sua tia paterna, foi até uma delegacia de Polícia acusar o padrasto de ter abusado sexualmente dela, durante uma festa na casa dele, no dia 13 de outubro. 

Na oportunidade, segundo a menor, Chico 2000 teria passado as mãos em seu seio e barriga. Em outra ocasião, contou ela, ele quase teria tocado em seu órgão genital.

“Afirma que no dia 13.10.2016, por volta de 21h, acontecia na casa de Chico 2000 uma festa de comemoração do aniversário da sua mãe, e como já estava tarde, a vítima pediu à mãe para irem embora, motivo pela qual a mãe da vítima a levou para o quarto da casa e conversaram. Explica que a mãe acreditava que ela estava triste e, e então pediu  a Chico que fosse até o quarto e conversasse com a vítima para convencê-la a ficar. Então, Chico chegou no quarto e pediu que a vítima sentasse no colo dele, mas quando Chico conversava com a vítima ele passava a mão dele nos seios e barriga da vítima”, diz trecho do B.O.

Após a denúncia, Chico 2000 foi preso no Centro de Custódia da Capital (CCC), onde ficou por 10 dias. 

 

Leia mais:

 

Acusado de estupro, vereador se apresenta à Polícia e fica preso no Carumbé

 

Vereador Chico 2000 é acusado de abusar sexualmente de enteada de 11 anos; veja o B.O.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

THIAGO COSTA  03.02.17 07h29
Que começe a mudança ! É uma denúncia gravíssima, ressaltando queva vida dessa familia nunca mais sera a mesma. " A CRIANÇA CRESCERÁ COM TRAUMA IRREVERSÍVEL "

Responder

4
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO