27.03.2017 | 12h40


PODERES / REPASSES CONGELADOS

'Vamos tratar de dinheiro', diz Taques sobre reunião com poderes

O governador afirmou que buscará intensificar o diálogo com os poderes para que o projeto de lei do teto de gastos seja aceito. Os repasses atrasados do duodécimo também estarão na pauta da conversa


DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) informou que terá reuniões com os chefes dos poderes para tratar dos repasses atrasados do duodécimo e do teto de gastos que deve atingir Executivo, Legislativo e Judiciário.

“Ainda hoje vamos definir as datas das reuniões com os presidentes dos poderes”, disse Taques, nesta segunda-feira (27), após a inauguração da Central de Regulação do Estado.

Ele afirmou que buscará intensificar o diálogo com os poderes para que o projeto de lei do teto de gastos seja aceito. A ideia do governador é congelar as despesas e os repasses pelos próximos dez anos, o que deveria ser seguido pelo Legislativo e Judiciário.

“Vamos tratar de dinheiro, que não pertence ao governador, pertence ao povo de Mato Grosso. Precisamos discutir com os poderes, pois vivemos em uma democracia e eles têm independência para decidir sobre suas receitas”, pontuou Taques.

“Vamos tratar de dinheiro, que não pertence ao governador, pertence ao povo de Mato Grosso. Precisamos discutir com os poderes, pois vivemos em uma democracia e eles têm independência para decidir sobre suas receitas”, pontuou Taques.

Os chefes dos poderes têm apontado acatar o limite de despesas, porém já estão propondo mecanismos para que possam descongelar os gastos em caso de melhora na economia mato-grossense.

Pedro Taques também quer conversar a respeito do duodécimo, cujos atrasos vêm se acumulando desde o ano passado, referentes aos meses de julho e agosto. De uma dívida que totalizava R$ 280 milhões com todos os poderes, o Governo do Estado quitou apenas R$ 93 milhões.

Na semana passada, o presidente da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), cobrou uma posição do governo a respeito dos repasses atrasados do duodécimo. Somente nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, os repasses atrasados somam R$ 30 milhões para o Legislativo.

Os poderes garantem que estão sensíveis às dificuldades econômicas do Estado, porém dizem que também necessitam dos recursos.

“Não podemos abrir mão dessa dívida. Sabemos dos problemas, mas esse débito precisa ser quitado”, afirmou Botelho.

Central de Regulação

Pedro Taques inaugurou nesta segunda-feira o novo Centro de Regulação do Estado, no antigo Hospital Modelo.

A reforma do prédio durou 40 dias e no local vão funcionar a auditoria do Sistema Único de Saúde (SUS) e o complexo regulador estadual e central do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que hoje está no São Tomé.

A reforma da central faz parte da primeira etapa das melhorias previstas para otimizar os serviços do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg) no Estado. No prédio da Regulação, irão funcionar ainda os serviços de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), coordenação e gerência de apoio aos complexos reguladores.

A reforma atendeu a uma exigência do Ministério da Saúde, que redefiniu a política nacional de Regulação. Com a nova sede, será implantando o projeto Samu 100% em Mato Grosso, conforme os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS).











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre  27.03.17 13h45
de dar mais dinheiro pros Poderes...

Responder

5
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO