21.09.2019 | 16h44


CLIMA DE CAMPANHA

Treze partidos 'lançam' reeleição de Emanuel durante evento do MDB

Emanuel Pinheiro destacou o orgulho em ter o apoio dos partidos e considerou que isso vem da aprovação de sua gestão.


DA REDAÇÃO

O evento do MDB voltado para adesão de novos correligionários, neste sábado (21), se tornou ‘palco’ de outras lideranças partidárias que manifestarem apoio à reeleição do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, no entanto, ele mantém o discurso de que ainda não definiu seu futuro político e que deve anunciar sua decisão após o fim da janela partidária.

Durante o ato, representantes do PV, PP, PTB, PRTB, PSD, PSDB, PL, PSC, PSB, PMB, Republicanos e Avante reiteram apoio ao emedebista.

Emanuel destacou que caso não seja candidato, o grupo deve apresentar um outro nome para concorrer ao pleito de 2020.

“Estão vendo que a cidade esta pujante, está andando para frente. Quer dizer, estão vendo as coisas acontecerem. Então isso me deixa muito orgulhoso. Esse legado eu não abro mão. Esse legado é da nossa gestão, do nosso trabalho, do nosso grupo político que é muito forte, ou seja, se eu não for candidato, daqui saíra o candidato muito forte que representa um legado que está sendo construído para a população cuiabana e vai ser um candidato muito forte para apresentar novas ideias e novas propostas para Cuiabá”, destacou.

"Nós estamos dialogando tudo é uma construção. Sem falsa modéstia. Qual liderança política do Estado que reúne em torno de si 11 partidos políticos, para dizer queremos continuar ao seu lado, saia candidato?Com a expectativa de vir mais?

Ele ainda criticou seu antecessor, o ex-prefeito e atual governador Mauro Mendes (DEM), que decidiu não ser candidato à reeleição próximo da eleição de 2016.

‘Esse grupo está sendo construído sob minha liderança, sob minha gestão. Nós estamos dialogando tudo é uma construção. Sem falsa modéstia. Qual liderança política do Estado que reúne em torno de si 11 partidos políticos, para dizer queremos continuar ao seu lado, saia candidato?Com a expectativa de vir mais? Então, em virtude disso, eu jamais deixarei para a última hora, se eu tiver que tomar essa decisão, ela será no mais tardar aí até março, que é o prazo da janela, no mais tardar seis meses antes da eleição, para preparar uma pessoa do grupo com perfil, com condições de dar sequência a esse grande trabalho, esse grande projeto de amor a Cuiabá”, comentou.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO