02.12.2019 | 13h10


POR UNANIMIDADE

TRE nega pedido do Ministério Público e livra Bezerra de cassação

Os membros do TRE decidiram aplicar multa apenas contra o prefeito de Nova Xavantina, acusado de pedir votos para o deputado durante entrega de títulos agrários.


DA REDAÇÃO

Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) rejeitou parte da representação proposta pela Procuradoria Regional Eleitoral que pedia a cassação do registro ou diploma do deputado federal, Carlos Bezerra (MDB).

O processo foi julgado na sessão desta segunda-feira (02). Os membros do TRE seguiram o entendimento do Ministério Público Eleitoral, nas alegações finais, e decidiram aplicar multa ao prefeito de Nova Xavantina (660 km de Cuiabá), João Batista Vaz da Silva, no valor de R$ 50 mil, e pela não cassação do deputado.

Na representação, o Ministério Público cita que no dia 2 de setembro de 2018, o prefeito, durante evento de entrega de títulos de lotes rurais a 112 famílias, pediu votos ao deputado.

Conforme o MP, além de elogiar exaustivamente Bezerra, que na época era candidato à reeleição, promoveu a candidatura dele ao ligar a entrega dos títulos ao trabalho desempenhado pelo deputado.

No mérito, o prefeito disse que seu discurso apenas agradeceu o esforço do parlamentar, sem qualquer caráter eleitoreiro. Bezerra destacou que não participou do evento, nem ordenou, autorizou ou permitiu que fosse pedido voto durante o evento.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

pedro Kuhl  03.12.19 06h17
Ahhhh mandada loka !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Mato Grosso não se cansa de envergonhar o Brasil !

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO