alexametrics
12.06.2017 | 07h00


PODERES / VEJA VÍDEO

Toninho: assumir Presidência da Câmara é ser tachado de ladrão

O parlamentar cuiabano, Toninho de Souza (PSD) argumenta que o desgaste causado por sucessivos escânda-los no Legislativo, quem assume o posto é considerado oportunista .


DA REDAÇÃO

O vereador Toninho de Souza (PSD) disse em entrevista ao , que em seus nove anos de carreira política, nunca teve interesse em disputar a Presidência da Câmara Municipal para não ficar com 'pecha de ladrão'. Segundo Toninho, o desgaste por causa dos sucessivos escânda-los promovidos por aqueles que atuaram no Legislativo cuiabano, quem assume o posto passa a ser considerado oportunista.

“Com essa imagem pejorativa, a Presidência da Câmara passa a imagem de que quem assume ali é um oportunista e tem interesse de desviar dinheiro”, declarou o vereador.

“Com essa imagem pejorativa, a Presidência da Câmara passa a imagem de que quem assume ali é um oportunista e tem interesse de desviar dinheiro”, declarou o vereador.

O vereador afirmou, ainda, que os sucessivos escândalos de ordem pessoal transformaram a Câmara na chamada ‘Casa dos Horrores’. Toninho citou como exemplo, a cassação do ex-vereador Lutero Ponce - acusado de desviar cerca de R$ 7, 5 milhões dos cofres do Legislativo -, além da também ex-presidente Chica Nunes – acusada desviar R$ 6,3 milhões através de licitações fraudadas, entre outros.

“Nós vemos uma sequência de presidentes que foram cassados, caso como o de Lutero Ponce, e outros que foram presos, como o caso de João Emanuel, e de ex-presidentes que vivem frequentando constantemente Fóruns. (...) Assim, eu sempre me mantive neste posicionamento, não quis e reafirmo que não tenho interesse em disputar a Presidência da Câmara”, destacou Toninho.

Para o vereador, “somente com trabalho e credibilidade podemos distanciar essa imagem negativa”. 

No bate-papo, o vereador também avalia erros e acertos da gestão do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB), como a questão da licitação do transporte coletivo, além dos projetos e desafios previstos para a Capital no segundo semestre de 2017.

 

Veja a entrevista completa

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

jota alves  13.06.17 08h32
Pra falar a verdade, pra que serve vereador. Ganha muito e não faz nada, a não ser dizer amém ao executivo municipal. Vereador não deveria ganhar nada, ou melhor, nem existir.

Responder

0
1

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime