alexametrics
29.09.2017 | 17h04


PODERES / ÁUDIO VAZOU

Taques reúne servidores da Comunicação e diz que não tolera desrespeito

Kleber Lima foi afastado do Gabinete de Comunicação por decisão da juíza Célia Vidotti, sob acusação de improbidade administrativa, por assédio moral e sexual contra servidores efetivos do Gabinete.


DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) reuniu os servidores do Gabinete de Comunicação, logo após o afastamento do secretário Kleber Lima, na quinta-feira (29), para se posicionar e pedir que os funcionários respeitem sua gestão e o novo titular da pasta, Marcy Monteiro.

Kleber foi afastado por decisão da juíza Célia Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, atendendo pedido do Ministério Público do Estado (MPE), sob acusação de improbidade administrativa, por assédio moral e sexual contra servidores efetivos do Gabinete.

Taques, logo no início da reunião, declarou que quem quisesse poderia gravar sua fala, o que foi feito, durante os cerca de 15 minutos do encontro.

Ele pontuou ter sido eleito e, por isso, tem a prerrogativa de impor sua forma de governar. Dessa forma, declarou que os servidores que não estiverem de acordo, que façam campanha fora do serviço.

“Quero expressar meu respeito ao Kleber Lima e aos servidores de carreira que fizeram a denúncia contra ele. Isso é um direito, faz parte da democracia. Da minha parte, essas pessoas não terão qualquer repercussão. Quero expressar meu respeito a nossos colaboradores. Mas, assim como tem governador que não presta, tem servidor de carreira que não presta, servidor comissionado que não presta”, pontuou o gestor.

“Quero expressar meu respeito aos servidores que, porventura, não entendem que estamos fazendo as transformações. De minha parte nunca tiveram, não têm e não terão outra coisa que não o meu respeito. Também exijo respeito. O que será feito, será feito dentro das leis e da vontade de quem foi eleito. Eu tomo as decisões, queiram alguns ou não. Os que não gostarem, que representem no MPE. Têm o direito de fazer. Quem não gostar faça campanha fora do serviço. Aqui dentro não vou tolerar, porque senão eu vou representar. Aqui dentro não pode fazer campanha a favor, também não pode fazer campanha contra”, declarou Taques, no áudio vazado.

O governador reiterou seu apoio a Kleber Lima, dizendo ter muito orgulho de que nenhum secretário foi afastado por corrupção em sua gestão. Ele lembrou do ex-secretário de Educação, Permínio Pinto, que chegou a ser preso na Operação Rêmora, mas que foi denunciado e afastado por iniciativa do próprio Taques.

“Quero expressar meu respeito ao Kleber Lima e aos servidores de carreira que fizeram a denúncia contra ele. Isso é um direito, faz parte da democracia. Da minha parte, essas pessoas não terão qualquer repercussão. Quero expressar meu respeito a nossos colaboradores. Mas, assim como tem governador que não presta, tem servidor de carreira que não presta, servidor comissionado que não presta”, pontuou o gestor.

Taques negou que tenha pedido para que sua imagem pessoal fosse favorecida em campanhas institucionais. A denúncia dos servidores aponta suposto uso da máquina pública para fortalecer uma possível reeleição ao Governo.

“Nunca cheguei para ninguém e quis impor minha opinião, nunca pedi para ninguém do Gcom fazer propaganda pessoal pra mim. Nunca fiz isso, porque respeito à Constituição. Vamos pra frente. A melhor forma de honrar o que fizeram com Kleber Lima é trabalhando muito. Servidores que fizeram a representação merecem nosso total respeito. Faz parte da democracia”, disse.

O chefe do Executivo estadual finalizou a reunião pedindo que os funcionários respeitem o novo secretário e afirmou que não tolerará qualquer desrespeito à sua administração.

“Quero ressaltar meu respeito ao Marcy e minha confiança no trabalho dele. Ele irá trabalhar como determina a Constituição, como determina a lei e de acordo com as diretrizes de quem foi eleito, de quem estava com a cara na urna. Quem perdeu eleição tem que ficar na oposição. Não posso perseguir quem não votou em mim, quem não gosta da minha cara, também não vou tolerar desrespeito à minha administração e a vontade do secretário que está aqui”, concluiu.











(6) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria marinkes   30.09.17 19h13
Hummm ficou toda nervosinha. "Como assim nenhum secretário seu foi afastado"? Está fazendo uso de "tochico" estragado nenê!!! O Jarbas foi convidado a se afastar? O perminio seu amigão também?? Muda de fornecedor, já deu na paciência do mato-grossense médio.

Responder

1
0
Roberto  30.09.17 17h54
Agora esses todos que foram afastados por grampo por contratos marcados na educação, fraude em protocolo gravação de varias pessoas, de votação marcada acordadas com o governo, isso não corrupção e essa reunião com os servidores tambem não é corrupção.

Responder

1
0
Mariana  30.09.17 08h29
Mariana, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

Dê olho aberto  30.09.17 06h54
Vixe.., e ainda tem gente que falam neste homem pra releição. Me faz lembar lá do irmão do Wilson Santos, que foi gavado em Áudio ameaçando funcionário pra em renão com este Pedro Taques. Eu hen, tô fora dele. Meu voto é que não vai pra urna, pra ele de jeito nenhum, e nem pra quem ele for apoiar.

Responder

19
6
Teco  29.09.17 20h28
TAQUES ESSA VACA JÁ FOI PRO BREJO .....

Responder

18
3
jose carlos  30.09.17 21h29
Faz dia.

Responder

1
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime