08.06.2017 | 18h49


PODERES / FRAUDES NA SEDUC

Taques nega caixa 2 e diz que Malouf fez acusações mentirosas e sem provas

O governador Pedro Taques emitiu comunicado no qual rechaçou com veemência as declarações do empresário que disse que ele tinha conhecimento de caixa 2 em sua campanha ao Governo do Esado.



O governador Pedro Taques (PSDB) reagiu com indignação às declarações que afirmou serem mentirosas, irresponsáveis e levianas do empresário Alan Malouf sobre a existência de um suposto “caixa 2” na sua campanha de 2014, a qual o tucano ressalta que foram feitas à Justiça, sem qualquer prova.

Em comunicado emitido à imprensa, na noite desta quinta-feira (8), o governador reiterou o que já disse publicamente sobre o caso, destacando que não houve caixa dois em sua campanha, em 2014, e que sua prestação de contas foi aprovada sem ressalvas pela Justiça Eleitoral, onde pode ser acessada por qualquer pessoa.

Taques também esclareceu que tomou todas as medidas que competiam ao Estado assim que a Operação Rêmora foi deflagrada pelo Gaeco, para apurar a existência do esquema de fraudes a licitações da Secretaria de Educação do Estado, no qual um grupo de empresários, entre os quais o senhor Alan Malouf, e servidores públicos foram identificados como autores das ações de corrupção.

O governador lembrou que entre as medidas, foi realizada uma auditoria pela Controladoria Geral do Estado, e todos os servidores públicos citados foram exonerados (no caso dos exclusivamente comissionados) ou afastado de suas funções até conclusão do respectivo Processo de Administrativo Disciplinar (no caso do servidor efetivo).

O comunicado do Governo esclarece que “dos 16 contratos denunciados pelo Ministério Público nas três fases da Operação Rêmora, o Governo rescindiu 14 deles, impedindo a materialização de prejuízos ao erário, além de outras medidas, inclusive judiciais, para ressarcimento de valores que eventualmente tenham sido desviados dos cofres públicos. Dois contratos não foram rescindidos porque já estavam com sua execução praticamente concluída, sem prejuízo de eventuais sanções por comprovação de alguma ilegalidade”.

Pedro Taques declarou que “rechaça com veemência a insinuação mentirosa do senhor Alan Malouf – réu confesso de receber propina do esquema e apontado pelo MPE como líder da quadrilha - de que ele tivesse conhecimento prévio das ilegalidades”.

Por fim, o governador reiterou sua confiança na Justiça e no Ministério Público, e destacou que tem convicção de que ao final das investigações e ações judiciais em curso, a verdade prevalecerá, e todos aqueles que tiverem responsabilidade nos crimes cometidos serão punidos na forma da lei.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Gilston  09.06.17 08h56
Será que mentiu mesmo!!!!!!! E se ele tiver as provas bem guardado do que ele falou no juiz hên! Não subestima os outros. A não ser que seja muito amigo lá do Gilmar Mendes.

Responder

3
0
Teka Almeida  09.06.17 08h03
Acredito que diante de todos os fatos e desmentidos, o PT se se julga acima da lei apenas por afirmar que quem está mentindo é justamente aquele que coordenou a sua campanha, aquele que após restarem as dividas participou de vaquinhas para a quitação. Todos mentem, menos o PT. Gostaria que todos tivessem a mesma cara e coragem, que tem quando comentem atos ilícitos, a tivessem para assumir que o fez. Mas não se engane PT, negar não é seu salvo-conduto para reeleição, e muito menos os demais citados.

Responder

3
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO