20.07.2017 | 14h10


PODERES / CRISE ECONÔMICA

Taques anuncia ajustes no orçamento e cortes em programas de Governo

Conforme o secretário de Fazenda, Gustavo Oliveira, o déficit orçamentário do primeiro semestre alcançou 10,2%, que representa R$ 690,8 milhões a menos nos cofres do Estado, com perspectiva de manutenção desses índices no segundo semestre.


DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) anunciou a necessidade de ajustes no orçamento deste ano e cortes em programas de Governo. A decisão foi tomada após reuniões com a equipe econômica e secretários estaduais, durante toda a quarta-feira (19).

 

“Hoje realizei, com a equipe econômica do Governo, oito reuniões com secretários para decidirmos os próximos passos em busca de equilíbrio econômico. Temos uma necessidade de ajuste do orçamento e precisamos fazer cortes, infelizmente. Já economizamos, com várias medidas, pelo menos 800 milhões até aqui. Nossa meta é ainda mais ousada. Foi um dia longo de trabalho, mas se trata de um momento difícil e, em momentos difíceis, precisamos fazer escolhas”, escreveu o governador, em seu Facebook.

Com a medida, dois programas devem sofrer cortes, como o “Vem pra Arena” e o “Pró-Família”. O programa cultural tinha sido anunciado com quatro edições para 2017, no entanto, apenas uma foi realizada.

"Temos uma necessidade de ajuste do orçamento e precisamos fazer cortes, infelizmente. Já economizamos, com várias medidas, pelo menos 800 milhões até aqui. Nossa meta é ainda mais ousada", disse Taques.

Já o “Pró-Família”, cuja previsão era atender com bolsas de R$ 100, 35 mil famílias em situação de vulnerabilidade social, também sofreu cortes e as transferências de renda serão destinadas a 25 mil famílias.

Conforme o secretário de Fazenda, Gustavo Oliveira, o déficit orçamentário do primeiro semestre alcançou 10,2%, que representa R$ 690,8 milhões a menos nos cofres do Estado.

Oliveira destacou que existe a perspectiva de frustração de receita também no segundo semestre do ano e, por isso, a antecipação com corte de despesas.

“Nós estamos fazendo um esforço fiscal total até o final da gestão, até o final de 2018, de quase R$ 5 bilhões, isso pelo lado da receita – aumentar a receita – ou pelo lado da despesa – cortar despesa. É isso que a equipe econômica busca para ter contas saudáveis no Estado”, explicou o secretário.

Gustavo Oliveira explicou que o Estado ainda busca melhorias financeiras, como a renegociação das dívidas públicas e aumento na arrecadação.

“Nós trabalhamos em três frentes: buscar mais receitas, que essa é a principal tônica do ponto de vista do aumento da disponibilidade de caixa; estamos renegociando todas as dívidas públicas, desde a dívida internacional com o banco estrangeiro até as dívidas com a União e o BNDES; e a terceira vertente é o custeio das unidades”, concluiu.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre  21.07.17 06h51
Taxa o agronegócio que só paga 3% de imposto..

Responder

3
1

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO