18.06.2019 | 17h46


AMEAÇA DE SERVIDORES

Secretário diz que nova greve seria catastrófica e pede bom senso

Ameaças de greve são dos servidores da Saúde e Meio Ambiente. O secretário de Gestão e Planejamento afirma que o posicionamento do Governo é o mesmo: não há como conceder aumento.


DA REDAÇÃO

O secretário de Gestão e Planejamento Basílio Bezerra afirmou que considera catastrófica a possibilidade da deflagração de nova greve dos servidores e disse, que caso a situação ocorra o Governo Mauro Mendes (DEM) irá manter o posicionamento adotado durante a paralisação dos profissionais da Educação, ou seja, irá cortar o ponto e descartar o aumento.

A resposta do secretário ao é em referência às ameaças de greve feitas pelos servidores das Secretarias de Saúde e Meio Ambiente do Estado.

Basílio aproveitou para pedir que os servidores tenham bom senso e entendam a situação financeira complicada em que passa Mato Grosso.

“O que o Governo pode fazer já foi colocado transparentemente. Então não temos muito. Abrimos uma linha de diálogo com todos os servidores da Sema na semana passada e colocamos para eles a situação e eles entenderam que a situação não é fácil neste momento”, afirmou o secretário.

“O que o Governo pode fazer já foi colocado transparentemente. Então não temos muito. Abrimos uma linha de diálogo com todos os servidores da Sema na semana passada e colocamos para eles a situação e eles entenderam que a situação não é fácil neste momento”, afirmou o secretário.

Durante o encontro, segundo Basílio, o Estado voltou a retificar que não tem condições de honrar nenhum tipo de gasto a mais por não ter recursos disponíveis, nem condições legais por ter estourado a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que determina limite de 49%, enquanto a folha ultrapassa, neste momento, os 60%.

“Temos que esperar a situação financeira melhorar para qualquer tipo de concessão nesse sentido”, completou.

Sobre a ameaça de paralisação feita tanto pelos Sindicatos dos Servidores Públicos da Saúde (Sisma) e dos Trabalhadores em Entidades de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sintema), o secretário declarou que o Estado não trabalha com essa possibilidade e que qualquer tipo de greve seria catastrófica para a população.

"Não esperamos isso e contatamos com o bom senso de todas as categorias para que entenda a situação hoje. Estamos há seis meses no Governo que pegamos dilacerado no ponto de vista financeiro".

“Não trabalha com essa possibilidade. Não esperamos isso e contatamos com o bom senso de todas as categorias para que entenda a situação hoje. Estamos há seis meses no Governo que pegamos dilacerado no ponto de vista financeiro. Precisamos de tempo para dar um retorno e conseguir atender as leis de carreira”, pontuou.

Ameaça de greve

Os servidores estaduais da Saúde e do Meio Ambiente ameaçam deflagrar greve, ainda neste mês de junho, com objetivo de pressionar o governador Mauro Mendes (DEM) a conceder reajuste baseado em suas respectivas leis de carreira.

A situação é parecida com os servidores da Educação que estão em greve desde o último dia 27, por não terem o reajuste de 7,69% em ganho real, que foi aprovado na gestão do ex-governador Silval Barbosa (veja mais aqui).











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

COXIPO  19.06.19 12h49
Governo paga 152 aposentados e 544 pensionistas de Mato Grosso do Sul. Estado quebrado minha caceta.

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER