12.03.2020 | 20h10


PODERES / ELEIÇÃO AO SENADO

Russi desiste de disputa e PSB define apoio a Pivetta; filha de ex-prefeito é indicada para suplência

O presidente do partido, deputado estadual Max Russi, trabalhava na construção de sua candidatura, mas recuou do projeto


DA REDAÇÃO

O PSB decidiu apoiar a candidatura de Otaviano Pivetta (PDT) à eleição suplementar ao Senado. A decisão ocorreu durante a convenção do partido, na tarde desta quinta-feira (12), que ocorreu no Diretório Estadual, em Cuiabá.

O presidente do partido, deputado estadual Max Russi, trabalhava na construção de sua candidatura, mas recuou do projeto. Ele explicou que durante as tratativas, não conseguiu construir uma coligação que pudesse disputar o pleito.

“Conversamos com todos os presidentes do partido dos municípios, pedimos para que fizessem uma reunião e apontassem qual caminho o que o PSB deveria seguir. É lógico que não tem unanimidade, a grande unanimidade foi da nossa candidatura, queriam que colocassem o nosso nome, disputasse a eleição ao Senado, trabalhamos nisso, conversamos com várias siglas, mas não conseguimos construir esse projeto, essa grande coligação. Discutimos com os companheiros e o seu nome [Pivetta] foi apontado pela grande maioria”, justificou o presidente estadual do PSB.

A legenda indicou Karen Gomes, filha do ex-prefeito de Várzea Grande, Carlos Gomes, para que ocupasse a segunda suplência da chapa. No entanto, a participação ou não do partido na suplência será definida por Pivetta que deve escolher entre ela e a ex-reitora da UFMT, Maria Lúcia (PCdoB).

A chapa encabeçada por Pivetta já tem o apoio do MDB. O presidente do MDB em Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra, destacou que o partido está fechado com Pivetta e negou dar brechas para que prefeitos apoiem outro candidato.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

REMÉDIO POLÊMICO

Você tomaria hidroxicloroquina caso contraísse Covid-19?

Sim. O remédio está no mercado há 70 anos

Não. O remédio não tem comprovação de pesquisa para Covid

Não. Cloroquina é o remédio do Bolsonaro

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO