07.10.2019 | 17h55


PROPINODUTO

Riva revela que deputados tiveram mensalinho de R$ 15 mil a R$ 50 mil

Informação conta na proposta de delação feita pelo ex-deputado ao MPE.


DA REDAÇÃO

Em pedido de delação proposto ao Ministério Público Estadual (MPE), o ex-deputado José Riva, que esteve no comando da Assembleia Legislativa, por cerca de 20 anos, revela diversos esquemas de propinas milionárias, com repasses a mais de 30 parlamentares e ex-parlamentares envolvidos. De acordo com o documento, ao qual o teve acesso, os pagamentos ilícitos tiveram início com repasses de R$ 15 mil em 1995 e chegaram a cerca de R$ 50 mil em 2015.

O esquema conhecido como mensalinho, segundo Riva, pago de 1995 a 2015, durante os 20 anos que Riva serviam para manter a governabilidade.

A proposta de delação aponta que de 1995 a 1998, os valores repassados eram de R$ 15 mil. Já em 1996 até 2002 passaram a ser de R$ 20 mil a R$ 25 mil. Até o ano de 2002, os responsáveis pelo pagamento seriam os deputados da base, da época 

A delação cita que quando o ex-ministro Blairo Maggi, foi eleito governador, ele propôs que o esquema continuasse, mas com outra abordagem. O dinheiro desviado seria repassado para a Assembelia, com um adicional, isto é, acrescentaria um vultoso valor no orçamento do parlamentar, ainda que a título de suplementação.

Com Maggi no ano de 2003, o valor do ‘mensalinho’, segundo Riva, subiu para R$ 30 mil. Posteriormente, em 2005, para R$ 35 mil. Tendo como responsáveis Riva, Tegivan, Sival, e Edemar

O documento aponta que a prática se perpetuou até o Governo de Silval Barbosa.  Em 2011, o mensalinho pago aos deputados teve um aumento de R$ 15 mil, passando a ser R$ 50 mil. Na era Barbosa, os responsáveis pela mesada dos legisladores seriam Riva, Mauro Savi, Sérgio Ricardo, Romoaldo, e Marcio Pommot

“Essa prática se perpetrou e adentrou ao Governo Silval Barbosa, sem nunca falhar, pois, ainda que não houvesse recursos e financeiros e orçamentário, a prática era a de recorrer a empréstimos, através de empresas de factorings ou até mesmo de agiotas, os quais, posteriormente, eram pagos com a mesma fonte de recursos utilizados para atender aos deputados”, diz trecho da propsota de delação.

A tabela mostra o período, os responsáveis pelos repasses e os valores pagos.

Veja:

RepórterMT/Reprodução

tabele de mensalinho - riva .jpg

Pagamento de 'mensalinho' custou milhões aos cofres públicos.













COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER