04.08.2017 | 08h50


RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Rei do Algodão perde fazenda de R$ 50 milhões arrematada em leilão

O dinheiro arrecado no leilão da fazenda do megaprodutor José Pupin será usado para quitar uma dívida com o Banco Santander.


DA REDAÇÃO

O megaprodutor rural José Pupin, conhecido como o Rei do Algodão, perdeu mais uma propriedade - desta vez avaliada em R$ 50 milhões - por causa de uma dívida com o Banco Santander.

A Fazenda Marabá, que fica no município de Campo Verde (131 quilômetros ao Sul de Cuiabá), foi arrematada pelo mesmo valor em um leilão judicial por um grupo concorrente de Pupin.

A propriedade tem 1.855 hectares e foi sequestrada judicialmente depois que o Banco Santander moveu uma ação contra o Grupo JPupin, composto por oito empresas, que está em recuperação judicial desde 2015 por decisão da Justiça de São Paulo. O empresário declarou possuir uma dívida de R$ 898,2 milhões.

Este é o segundo imóvel que José Pupin perde em menos de um ano. Em novembro de 2016, por exemplo, a Justiça mandou leiloar a Fazenda São Judas Tadeu, localizada em Santo Antônio de Leverger (a 35 quilômetros da Capital), avaliada em R$ 73 milhões. No entanto, o lance final foi de R$ 44,1 milhões.

O dinheiro foi destinado ao pagamento de empréstimos contraídos junto ao Banco Rabobank International Brasil.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO