20.03.2020 | 18h25


PODERES / EMPRESA DE VISÃO

Rede de óticas corta preços pela metade em todo o estado e atende em domicílio em Cuiabá

A rede que engloba a Paris Vision e a Bamboo Brasil inova no atendimento em tempos de pandemia. Com mais de 50 lojas, está presente nas principais cidades de MT



A rede de óticas genuinamente mato-grossense, que engloba as marcas Paris Vision e Bamboo Brasil, com mais de 50 lojas espalhadas pelo estado, neste momento de pandemia, em que muitos comerciantes se aproveitam para lucrar mais, faz o contrário dos inescrupulosos, derrubando preços pela metade e esticando seus prazos.

Segundo o diretor da rede, Eduardo Carvalho, a ordem é conceder 50% de desconto em toda a linha, tanto nas marcas famosas, como Ray Ban e Prada, quanto nas armações e lentes para óculos de grau. 

Em Cuiabá a empresa se adiantou ao decreto de fechamento do comércio, editado no final da tarde desta sexta (20), e estabeleceu atendimento em domicílio, com equipamento e técnico credenciado para exames. O comércio em Cuiabá fecha na segunda (23) e permanece parado até o dia 5 de abril, podendo ser prorrogado caso a epidemia por aqui se agrave. 

"Além das promoções em lentes, podemos atender externamente com hora marcada, facilitando a vida das pessoas que estão em casa para ajudar a conter a pandemia de coronavírus; É o momento de termos a melhor visão possível", diz Carvalho.  

A Rede é a maior compradora em MT da Luxottica, empresa líder mundial em fabricação e varejo de marcas tradicionais como Versace, Polo, Dolce & Gabana, Prada, Ray Ban, Empório Armani entre outras e está presente nas principais cidades do Estado.

A rede de óticas vai na contramão de outros setores que, em tempos de crise, em vez de ajudar o consumidor, tenta mesmo é levar mais vantagem. Nada mal!

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

REMÉDIO POLÊMICO

Você tomaria hidroxicloroquina caso contraísse Covid-19?

Sim. O remédio está no mercado há 70 anos

Não. O remédio não tem comprovação de pesquisa para Covid

Não. Cloroquina é o remédio do Bolsonaro

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO