28.02.2020 | 10h38


PODERES / INDECISÃO NO NINHO TUCANO

PSDB diz que Taques descartou disputa e ainda avalia se deixa legenda

Presidente do partido afirmou que Taques foi consultado, antes do lançamento da pré-candidatura de Nilson Leitão, mas teria negado intenção de concorrer à vaga de Selma Arruda


DA REDAÇÃO

Em meio a especulações sobre uma possível saída de Pedro Taques do PSDB, o presidente estadual do partido, deputado Carlos Avallone, destacou que não houve nenhuma manifestação do ex-governador e que aguarda uma decisão dele sobre seu futuro político. Avallone ainda enfatizou que foi do ex-governador a decisão de não colocar o nome como pré-candidato ao Senado.

Em coletiva de imprensa para anunciar a pré-candidatura do ex-deputado federal, Nilson Leitão, nesta quinta-feira (27), o presidente disse que Taques ligou para ele antes do evento para dizer que estava "avaliando", mas Avallone não deixou claro o que Taques estaria pensando.

“Ele ligou, falou que não quer atrapalhar o PSDB e muito menos o Nilson e que ele estava avaliando e que, no momento em que ele chegar a uma decisão, vai comunicar. Então, é isso que existe em relação ao ex-governador Pedro Taques”, disse.

Nos bastidores comenta-se que o ex-governador pode deixar a sigla para tentar articular uma possível candidatura ao Senado em outro partido, depois de não ter encontrado apoio dos tucanos.

“Eu ouvi isso na imprensa falando que ele iria para o Solidariedade ou Cidadania, oficialmente não tenho nenhum comunicado nesse sentido”, ponderou Avallone.

O presidente estadual do PSDB disse que enquanto Taques pensa sobre o futuro político ele estará trabalhando para que o ex-governador não saia da legenda.

“Ele está avaliando e eu estou trabalhando para que ele fique. É importante que fique, se ele estiver pensando em sair, eu espero que ele não saia, que esteja com a gente nessa corrida, nessa batalha, nessa guerra. Nós precisamos de todos os soldados e, principalmente, dos generais e ele é um desses generais e nós gostaríamos de ter ele ao nosso lado nesse momento difícil”, ressaltou.

Consultado

Avallone destacou que o ex-governador foi questionado sobre possível pretensão de participar da eleição suplementar ao Senado, no entanto, teria negado. Ele contou que Leitão colocou o nome à disposição do partido, no final do ano passado, em uma reunião da diretoria executiva do PSDB, e que mesmo assim consultou Taques duas vezes antes de autorizar o ex-deputado a constuir sua pré-candidatura.

“Então, o ex-governador veio a mim e ao Nilson pessoalmente dizendo que não tinha interesse de participar da eleição. E nós sugerimos ao Nilson que fosse até o Pedro, em sinal de respeito pela história política dele, por ter sido governador e senador de Mato Grosso. O Nilson o acompanhou, esteve com ele e o Pedro disse que iria continuar conversando com o Nilson, mas que não era candidato ao Senado da República. Então, nós autorizamos Nilson a percorrer o Estado, conversar com outros partidos e construir sua pré-candidatura”, comentou.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO