05.12.2019 | 18h10


CÂMARA DE CUIABÁ

Projeto de vereador obriga eleitos a passarem por exame de sanidade mental

Ricardo Saad comparou o mandato parlamentar com uma arma. Ele disse que um “tiro” dado por um colega afeta vidas e é irreversível.



O vereador Ricardo Saad (PSDB) retirou um projeto de lei da gaveta e apresentou em plenário nessa semana que torna obrigatório a apresentação do exame de sanidade mental para que o vereador eleito possa exercer seu mandato.

Saad disse que a proposta está elaborada há dois anos e que decidiu apresentá-la devido ao momento tenso em que o Legislativo passa. A intenção é que o vereador eleito faça o exame com três médicos indicados pela Comissão de Saúde de Câmara.

“A pessoa vai comprar uma arma tem que ter o atestado de sanidade mental. Agora, o tiro de um vereador aqui dentro afeta a vida das pessoas, a família, isso é irreversível”, disse Ricardo Saad.

Ao defender sua ideia, o parlamentar comparou a exigência feita ao adquirir uma arma. Ele disse que um “tiro” dado por um colega de Parlamento afeta vidas e é irreversível.

“A pessoa vai comprar uma arma tem que ter o atestado de sanidade mental. Agora, o tiro de um vereador aqui dentro afeta a vida das pessoas, a família, isso é irreversível. Querer atirar, jogar você na lama é uma coisa e na hora que você comprova que tudo aquilo não era realidade a pessoa não consegue votar a moral que tinha antes porque foi manchada”, disse.

Ele ainda pontuou críticas aos membros da atual legislatura.

“70 anos de idade e sete como vereador nunca vi uma legislatura tão ruim igual a essa. Aonde as pessoas perderam a noção do comportamento. Não entendo, e tão fácil chegar aqui trazer coisa propositiva, fazer lei, ir para o bairro, agora a preocupação é uma atirar no outro. Fica muito claro que há um distúrbio de comportamento e não vou falar de um só não”, destacou.

Sem citar nomes, a ideia do vereador é confrontar Abílio Júnior, alvo de uma investigação que pode cassar seu mandato. Durante essa legislatura, os vereadores vêm criticando a postura do colega que é acusado de ter invadido secretarias e intimidar servidores.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

pedro Kuhl  06.12.19 05h09
Cada projeto ..... affffff .......... ANALFABETO PODE ??????? ...... administrar um municipio, estado ou paiz, seja dep. ver. pref. seja o que for, tem que ter o 3º Grau pelo menos em administração. Tiririca no mandato da Dilma foi alguma coisa na educação. Não fez nada, não sabia escrever e foi o mais votado. CARGO POLÍTICO SOMENTE COM 3º GRAU COMPLETOOOO ......

Responder

2
1
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO