01.06.2020 | 07h39


PODERES / ENQUADRADO NA MARIA DA PENHA

Preso por agredir esposa, Léo Capataz se afasta da presidência da OAB

Advogado pediu licença de 30 dias para resolver problemas particulares e anunciou a decisão pelas redes sociais


DA REDAÇÃO

Preso acusado de agredir a esposa, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso, Leonardo Campos, conhecido como Léo Capataz, se afastou do cargo por 30 dias. Nas redes afirmou que protocolou o pedido de licença da instituição, pelo prazo de 30 dias, para tratar de assuntos pessoais.

Leonardo Campos afirma que a última semana foi “dura” para ele e para a família dele pois uma “discussão de casal acabou se tornando pública, com contornos e versões que precisam ser melhor apurados”.

Enfatizou ainda que tomou o cuidado de protocolar perante a OAB-MT um expediente para que a entidade analise o caso e decida como entender mais adequado. Mas, de acordo com o Tribunal de Ética da OAB, o caso do advogado só poderá ser analisado pelo Conselho Federal.

No período que Leonardo estiver afastado, a OAB-MT será representada pela vice-presidente, a advogada Gisela Cardoso.

Entenda o caso

Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso, Leonardo Campos, de 41 anos, foi preso em flagrante na noite do dia 27 deste mês após ser denunciado pela esposa, Luciana Póvoas Lemos, de 42 anos, por violência doméstica.

Leonardo foi indiciado por injúria real e injúria com a Lei Maria da Penha. Foi liberado após um habeas corpus concedido pelo juiz da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica, Jamilson Haddad Campos, reconheceu a legalidade da prisão em flagrante.

Em áudio enviado a um grupo de whatsapp de advogados, ao qual o teve acesso, Leonardo acusou a mulher de estar “alterada, agressiva, inclusive brava”. Disse que quando chegou ao apartamento naquela noite a mulher discutia com o filho do casal e depois a discussão se virou contra ele. O advogado nega ter agredido a esposa e afirma que foi ela quem o empurrou.

Já a advogada Luciana Póvoas afirma que as agressões eram constantes e ela já estava cansada de ter que andar com roupas longas e de manga comprida para esconder as marcas. Revelou que o casal está se separando, mas ainda morando na mesma residência.

O filho do casal afirmou que estava em seu quarto quando ouviu a discussão dos pais e ao sair viu o pai empurrando a mãe e ela dando um tapa nas costas do acusado.

O caso é investigado pela Delegacia Especializada dos Direitos das Mulheres.

Veja a nota publica por Leonardo Campos nas redes sociais

“Minhas amigas e meus amigos,
como sabem, a última semana foi muito dura para mim e minha família. Uma discussão de casal acabou se tornando pública, com contornos e versões que precisam ser melhor apurados. Como sabem, tomei o cuidado de protocolar perante a OAB-MT um expediente para que a entidade analise o caso e decida como entender mais adequado.
Feito isso, informo que na última sexta-feira (29/05/2020) protocolei perante à diretoria da OAB-MT um pedido de licença da Presidência da instituição por 30 dias, para tratar de assuntos particulares. A OAB-MT, neste período, será Presidida pela Vice-Presidente Gisela Cardoso, com apoio dos demais diretores, com as orientações do Conselho Seccional. Espero, sinceramente, que tudo se esclareça. Fraterno abraço, Leonardo Campos”.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO