18.05.2020 | 12h20


PODERES / PANDEMÔNIO

Prefeitos do interior de MT decretam toque de recolher; medida é duvidosa

Cáceres é a única com casos e mortes por coronavírus das cidades com toque de recolher



Crescimento de casos do novo coronavírus em Mato Grosso faz prefeitos decretarem o toque de recolher. Cáceres foi a primeira a anunciar e já recebeu notificação da Defensoria Pública de que o ato é ilegal.

O prefeito, Francis Maris, explica que o toque de recolher foi definido pois, durante o dia, mesmo que estejam na rua, as pessoas estão protegidas pelas máscaras e pelo distanciamento, enquanto à noite, estão sem proteção e com reuniões em ambientes públicos com aglomeração, como por exemplo na Praia do Daveron e várias praças da cidade. O toque de recolher será das 22h às 5h.

Prefeitos de vários outros municípios começam a tomar a mesma atitude.

Em General Carneiro, por exemplo, a circulação das pessoas nas ruas está proibida a partir das 19h, mas não é especificado até que horas.

Em Rosário Oeste, o toque de recolher começa às 20h e segue até 5h do dia seguinte. No município, o prefeito recomenda que a circulação de pessoas idosas, crianças com idade não superior a 12 anos, gestantes e com doenças crônicas se limite às necessidades imediatas de alimentação e saúde, evitando-se, ainda, qualquer movimentação de pessoas que seja para o exercício de atividades imprescindíveis.

Em Alto Paraguai, a circulação de pessoas na cidade está proibida das 21h às 5h. Para serviços de entrega (delivery), o toque de recolher será das 21h às 6h do dia seguinte.

No município ainda é recomendado, como medida não farmacológica, o isolamento domiciliar para pessoas com mais de 60 anos, diabéticas, hipertensas, com insuficiência renal crônica, com doença respiratória crônica, com doença cardiovascular, com câncer, com doença autoimune ou outras afecções que deprimam o sistema imunológico, gestantes e lactantes.

Em Nova Bandeirantes, o toque de recolher é das 23h às 5h, mas os serviços de delivery só podem funcionar até 22h30.

No município ainda há barreira sanitária de segunda à sexta-feira das 7h às 11h, e das 13h às 17h e sábado das 7h às 12h, contando com equipe multidisciplinar de saúde e de segurança, com a finalidade de monitorar a entrada de pessoas de outras localidades.

Em Marcelândia existe a recomendação para que a população fique das 21h até 5h do dia seguinte em caso e evitem, a todo custo, aglomerações e deslocamentos para outras cidades por motivo que não seja urgente.

Estes são os decretos que foram publicados na sexta-feira e nesta segunda-feira.

Além do toque de recolher, cada município adotado medidas restritivas diferentes.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO