25.08.2017 | 12h12


PODERES / "IMAGENS GRAVES"

PGE vai investigar procurador flagrado em vídeo recebendo propina de Silval

À época, o procurador do Estado, Alexandre César, era deputado estadual e foi gravado recebendo maços de dinheiro no gabinete do ex-governador Silval Barbosa.


DA REDAÇÃO

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) anunciou, na manhã desta sexta-feira (25), que vai aguardar a quebra do sigilo da delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) para instaurar Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o ex-deputado estadual e procurador do Estado, Alexandre César.

A decisão da PGE foi tomada, após o procurador ser gravado recebendo maços de dinheiro no gabinete do ex-governador. O vídeo dele e outros quatro deputados constam no termo de delação premiada de Silval, firmada com a Procuradoria-Geral do Estado (PGR).

A Procuradoria-Geral do Estado considera as imagens graves e aguardará o levantamento do sigilo da delação do ex-governador Silval Barbosa para tomar as providências cabíveis, que podem ensejar, inclusive, a abertura de um Processo Administrativo Disciplinar caso identifique alguma infração aos deveres do cargo de Procurador do Estado”, destaca trecho da nota.

Os vídeos juntados à confissão do ex-governador mostram ex-deputado Alexandre César, o ex-deputado e atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB) e vários políticos de Mato Grosso, enchendo os bolsos com dinheiro de propina, entregue pelo então chefe de gabinete do peemedebista, Silvio Cesar Corrêa.

Em uma das gravações, Alexandre César coloca o dinheiro da propina em uma mochila (veja vídeo aqui).

Veja nota na íntegra

Com relação à matéria divulgada no Jornal Nacional da TV Globo na noite desta quinta, 28.08.17, onde aparece o procurador do Estado, Alexandre César, que à época da gravação estava no exercício do mandato de Deputado Estadual, a Procuradoria Geral do Estado considera as imagens graves e aguardará o levantamento do sigilo da delação do ex-governador Silval Barbosa para tomar as providências cabíveis, que podem ensejar, inclusive, a abertura de um Processo Administrativo Disciplinar caso identifique alguma infração aos deveres do cargo de Procurador do Estado.

Cuiabá, 25 de agosto de 2.017

Procuradoria-Geral do Estado

 

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO