17.08.2019 | 13h50


CRITICOU AS ONGS

Mauro sobre desmatamento: Precisamos parar de hipocrisia neste país

Para o governador de MT, Mauro Mendes, interesses ‘parciais’ não devem prevalecer sobre a realidade ambiental de um país, com cobranças infundadas de "ONGs"


DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) avaliou como “hipocrisia” as criticas de representantes de algumas Organizações não Governamentais (ONGs) e ambientalistas contra o posicionamento do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) sobre o aumento do desmatamento na Amazônia.

Mauro declarou ter uma visão muito peculiar sobre o assunto e que interesses ‘parciais’ não devem prevalecer sobre a realidade ambiental de um país, com cobranças infundadas de "ONGs" que em nada contribuíram para a diminuição de poluentes e efeitos devastadores.

“Tem muita gente falando de meio ambiente, algumas ONGs, sem nunca ter feito preservação concreta de meio ambiente. Sabemos que muitas [ONGs] são sérias e têm algumas que realmente colaboram, mas tem algumas que estão aqui nesse país defendendo interesses e nós sabemos que não são os melhores brasileiros”, declarou

“Tem muita gente falando de meio ambiente, algumas ONGs, sem nunca ter feito preservação concreta de meio ambiente. Sabemos que muitas [ONGs] são sérias e têm algumas que realmente colaboram, mas tem algumas que estão aqui nesse país defendendo interesses e nós sabemos que não são os melhores brasileiros”, declarou o governador na quinta-feira (15), no lançamento da plataforma digital Planet, que permitirá em tempo real monitorar via satélite à devastação das áreas florestais no Estado.

A ferramenta foi custada em R$ 5 milhões pelos cofres públicos e fará monitoramento por 24 horas.

A polêmica começou depois que o presidente Jair Bolsonaro suspeitou que o diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Ricardo Magnus Osório Galvão estava atuando a mando de “alguma ONG” neoliberalista. Ele rebateu os índices de alto desmatamento ilegal na maior reserva do patrimônio ambiental do país.

Sobre isso, Mauro se posicionou a favor da “verdade” da divulgação de dados reais em discurso voltado para a “democracia” governista.

“Primeiro temos que trabalhar com dados e com a verdade, a verdade ela nunca é ruim. Se queremos construir uma democracia, num país sério, temos que sempre trabalhar com dados reais e separar, em primeiro lugar, o que é desmatamento autorizado e legal e aquilo que é ilegal. No Estado deixo isso muito claro, todo e qualquer desmatamento previsto e autorizado pela legislação brasileira, será autorizado pelo órgão ambiental e iremos combater duramente o ilegal”, contextualizou.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Alberto  17.08.19 13h55
A opinião de um garimpeiro não podia ser diferente de um presidente medíocre que quer colocar o poder econômico acima de tudo.

Responder

0
1
pedro Kuhl  19.08.19 07h44
Caro ALBERTO, vendo o seu preconceito em relação as profissões braçais, me sinto obrigado a explanar sobre o texto acima. Não sei qual é a sua profissão, se era um dos amigos do rei ou amigo do amigo dos amigos do rei (BANDIDO PRESO). Mas, se um país tem um poder econômico elevado, tem melhor educação, saúde, segurança, etc etc etc., Se você olhar para Cuba, Venezuela, dentre tantos outros. Verá que socialismo, comunismos e essas asneiras todas não são benéficos ao povo, pelo contrario. É hora de pensar no brasil como potencia mundial, empoderar o país e seu povo, lutar contra os brasileiros que boicotam o país, não só atacando o presidente como "medíocre", ou burlando uma fila, sonegando impostos, fazendo negócios escusos, pilhando o dinheiro público. Esses sim, são MEDÍOCRES, o que acredito que você não seja. Te convido a lutar por um país melhor e não por um bandido preso. venha únir forças com um povo sofrido e cançado de ser sacaneado. E esse povo, inclui também, pedreiros, saqueiros, fazendeiros, vaqueiro, tratorista, garis, empresários, funcionários públicos e privados. Há garimpeiros nessa luta também, algum problema pra você quanto a isso ?.

Responder

1
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER