18.01.2020 | 14h05


PEPINO SOBRE TRILHOS

Mauro pretende apresentar solução para o VLT até o fim do primeiro semestre de 2020

A obra já consumiu mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos e está paralisada há mais de 5 anos.


DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) espera o resultado de um estudo para definir qual solução será dada para resolver as obras empacadas do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), a qual ele define como “grande confusão”.

A obra já consumiu mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos e está paralisada há mais de 5 anos.

Durante a inauguração da Avenida Parque do Barbado, nessa semana, o governador lamentou por não ter conseguido apresentar resultado ao modal no seu primeiro ano de gestão e reiterou que até o final do primeiro semestre espera ter uma solução.

“A intenção era fazê-lo no primeiro ano, lamentavelmente, não foi possível por conta das inúmeras variáveis pertinentes a esse processo, mas ao longo deste primeiro semestre tenho certeza que teremos todos os elementos para tomar a melhor decisão não só para baixada cuiabana, mas para todo o Estado de Mato Grosso”, disse Mauro.

“Temos ainda outras obras importantes iniciadas em tempos preteridos que não foram concluídas e que seguramente iremos concluir. A única que está sob judice ou sobre definição é com relação ao VLT. Essa grande confusão que armaram para o Estado de Mato Grosso”, disse.

“A intenção era fazê-lo no primeiro ano, lamentavelmente, não foi possível por conta das inúmeras variáveis pertinentes a esse processo, mas ao longo deste primeiro semestre tenho certeza que teremos todos os elementos para tomar a melhor decisão não só para baixada cuiabana, mas para todo o Estado de Mato Grosso”, completou.

Em julho, o Governo do Estado em parceria com a Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, do Ministério de Desenvolvimento Regional, montaram um grupo de trabalho para apresentar uma solução às obras do VLT.

No entanto, o secretário nacional de Mobilidade Urbana e Serviços Urbanos, Ricardo Caiado de Alvarenga, prorrogou por mais 120 dias o prazo para a conclusão do estudo técnico sobre a viabilidade ou não do VLT. 

A prorrogação ocorreu após nota técnica expedida pelos próprios órgãos do ministério, documento que apontou a necessidade de mais prazo para a conclusão da análise sobre o modal.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO