23.12.2019 | 08h11


BALANÇO DE GESTÃO

Mauro: 'O grande desafio de 2019 foi buscar o equilíbrio fiscal do Estado'

O governador comentou que encontrou o Governo com 11 meses de repasses atrasos aos municípios, além dos salários dos servidores.


DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) disse que o grande desafio do seu primeiro ano de gestão foi à busca do equilíbrio fiscal do Estado. Segundo Mauro, o Executivo está em “passos largos”, construindo esse estado de estabilidade econômica.

Ao apresentar o balanço de 2019 à imprensa, o governador comentou que encontrou o Estado com 11 meses de atrasos para repasses obrigatórios as prefeituras, salário e 13° atrasados, 50% das viaturas das forças de segurança fora de circulação e cerca de 11 mil fornecedores sem receber.

“O equilíbrio fiscal significa você gastar aquilo que você arrecada. Quando você não tem esse equilíbrio fiscal você começa a gerar uma série de problemas que Mato Grosso vivia e todos aqui conhecem muito bem", explicou. 

“Essa era a dura realidade do Estado de Mato Grosso em janeiro. Ao longo do ano, tomamos muitas medidas, que sempre as chamei de necessárias, para que

“Essa era a dura realidade do Estado de Mato Grosso em janeiro. Ao longo do ano, tomamos muitas medidas, que sempre as chamei de necessárias, para que pudéssemos reencontrar o equilíbrio fiscal entre receita e despesa”, disse o governador.

pudéssemos reencontrar o equilíbrio fiscal entre receita e despesa”, disse.

Em janeiro, o governador encaminhou à Assembleia Legislativa um conjunto de medidas administrativas que, de acordo com Mauro, pudesse colocar Mato Grosso nos trilhos e recuperar a credibilidade aos fornecedores.

Entre as propostas estava à reforma administrativa que reduziu de 24 para 15 o número de secretárias e autoriza a possível extinção de empresas públicas; reedição do Fethab (Fundo Estadual de Transporte e Habitação); reavaliação da RGA (Revisão Geral Anual).

Além disso, ele decretou estado de calamidade financeira,após aprovação do Legislativo, que foi mantido até novembro.

“As ações, vocês conhecem, que foi desde as leis aprovadas em janeiro, as restituições dos incentivos fiscais, corte de despesas desnecessárias, revisão de contratos, estamos chegando em dezembro com a situação, mas muito melhor do início do ano. Vocês são testemunhas disso, porque esse ano vocês não ouviram falar em greve dos hospitais regionais por falta de pagamento”, comentou.

Em dezembro, o Estado conseguiu realizar o pagamento do salário dos servidores no dia 10, sem escalonamento, além do pagamento do 13°.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO