07.09.2019 | 10h40


TREM FANTASMA

Mauro critica prefeito por ameaças de barrar retomada do VLT

Governador afirma que o prefeito sabe que há um questionário a ser aplicado às prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande e com isso passa a fazer provocações.


MÁRCIA MATOS

O governador Mauro Mendes (DEM) chamou de ‘bravata’ as declarações do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) que na última semana, em declaração à imprensa, ameaçou barrar a possível retomada das obras do VLT na Capital, caso não seja consultado pela comissão formada por agentes do Governo Federal e do Governo do Estado que avaliam as medidas sobre o modal.

Aos jornalistas, na manhã deste sábado (07), o governador argumentou que o filho do prefeito, o deputado federal Emanuelzinho teria obtido a informação junto à Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, em Brasília, de que as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande seriam consultadas sobre uma solução para o modal e que, inclusive, um questionário para que as prefeituras respondessem estava sendo elaborado.

“Ao saber disso ele veio com essa bravata de que quer ser ouvido. Mas é óbvio que vai ser ouvido, não tem problema nenhum. Estamos ouvindo todo mundo", disse Mendes.

“Ao saber disso ele veio com essa bravata de que quer ser ouvido. Mas é óbvio que vai ser ouvido, não tem problema nenhum. Estamos ouvindo todo mundo. Agora, é um trabaalho técnico. Não é um trabalho de conversa de dizer que quer isso e quer aquilo. O VLT, como tudo nesse Governo é tratado com seriedade e não com muitas conversas que não vão levar a resultado nenhum”, declarou Mendes.

Em julho, o Governo do Estado em parceria com a Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, do Ministério de Desenvolvimento Regional, montaram um grupo de trabalho para apresentar uma solução às obras do modal que estão paralisadas há quase cinco anos.

O emedebista criticou que não iria considerar nenhum trabalho desenvolvido pelo grupo.

“Onde Cuiabá não tem assento, não acredito em nada. Cuiabá tem que ser ouvida ou não vai acontecer. Ninguém vai entrar arrebentando Cuiabá sem ouvir a população cuiabana”, disse o prefeito durante a visita do ministro da Educação, Abraham Weintraub, na quinta-feira (05).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER