24.05.2017 | 15h30


PODERES / VEJA VÍDEO

Manifestantes incendeiam ministérios; Maggi sai às pressas do MAPA



Manifestantes invadiram e atearam fogo na área interna do prédio do Ministério da Agricultura, na tarde desta quarta-feira (24), em Brasília. O ministro Blairo Maggi (PP) e o secretário-executivo Eumar Novacki precisaram deixar às pressas o local, que foi consumido pelo fogo.

Maggi contou que estava em reunião no Ministério, com Novacki e equipe, quando vândalos tentaram invadir o prédio.

"Eles colocaram fogo na entrada privativa, danificando as instalações. Ainda não sabemos a soma dos prejuízos, mas o auditório ficou danificado. Lamentável que as manifestações acabem em vandalismo. Isso é péssimo para a democracia brasileira. Ninguém ganha com isso", disse o ministro, em postagem no Facebook.

Novacki contou que os invasores atearam fogo em um sofá no andar térreo. O incêndio já foi controlado pelos Bombeiros.

Também foram danificados os prédios da Fazenda, Minas e Energia, Planejamento e Turismo, além do Museu da República e Catedral Metropolitana. As fachadas foram pichadas com palavras de ordem como "fora, Temer" e "diretas já".

Servidores dos Ministérios receberam ordens de evacuar os prédios por volta das 15h30, horário de Brasília.

A confusão começou por volta das 14h, quando ativistas de rostos cobertos tentaram furar o cordão de revista policial, montado pela Polícia Militar entre a rodoviária do Plano Piloto e a Esplanada dos Ministérios.

Houve corre-corre, e os manifestantes conseguiram furar o bloqueio, entrando na área da manifestação com hastes de bandeiras, materiais explosivos e perfurantes. Segundo Polícia Militar, grupos levavam estilingues para atirar pedras contra policiais.

Os manifestantes pediam a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB) e criticavam as reformas trabalhista e da Previdência. Às 15h50, havia cerca de 35 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, segundo a PM, que atirou balas de borracha e gás lacrimogênio, enquanto manifestantes atiravam pedras e tentavam avançar em direção ao Congresso.

A pedido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Governo determinou que tropas federais protejam os prédios da Esplanada dos Ministérios.

Há pouco, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou, em breve pronunciamento, que tropas das Forças Armadas já estão posicionadas no Palácio do Planalto e no Itamaraty. Segundo o ministro, mais homens estão se deslocando para proteger os demais prédios da Esplanada, os Ministérios e o Congresso Nacional.

De acordo com Jungmann, a medida foi necessária porque a marcha Ocupa Brasília, “prevista como pacífica, degringolou para a violência, desrespeito e ameaça às pessoas”.

No momento, policiais fazem um cordão de isolamento em frente ao prédio queimado do Ministério da Agricultura e a manifestação começa a se dispersar na Esplanada do Ministérios.

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

JEFERSON MATOS  24.05.17 16h54
Baderneiros e arruaceiros. Sai Temer e entra quem? Lula? Dilma? Marina Silva? Bolsonaro? Aécio? Deixa Temer governar. Ele é bandido, mas entre essa opções, melhor ele continuar...

Responder

2
4

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO