12.06.2017 | 08h50


PODERES / MENOS IMPRODUTIVOS

Maluf, Dilmar e Savi são os que mais aprovaram leis na Assembleia

Juntos, os três deputados conseguiram que 33 propostas virassem leis em Mato Grosso. Do total de 6.670 proposições dos 24 deputados estaduais da atual legislatura da Assembleia Legislativa, apenas 433 foram aprovadas.


DA REDAÇÃO

Os deputados estaduais Guilherme Maluf (PSDB), Dilmar Dal Bosco (DEM) e Mauro Savi (PSB) são os parlamentares com maior número de leis aprovadas na Assembleia Legislativa, no atual mandato. Juntos, eles conseguiram que 33 propostas virassem leis em Mato Grosso.

O campeão em aprovações é Guilherme Maluf, com 13 projetos de lei e 27 resoluções, de um total de 679 proposituras desde que assumiu. Entre as mensagens aprovadas, está a lei que proíbe homenagens à pessoas que tenham sido condenadas por atos de improbidade ou corrupção.

Em segundo lugar, fica o líder do Governo na Assembleia, Dilmar Dal Bosco. O parlamentar teve 11 projetos de lei, 42 resoluções e três decretos aprovados em sessão pelos colegas. Ele tem em sua conta 540 propostas.

Já o deputado Mauro Savi, tem 124 proposituras, figurando em terceiro lugar no ranking das aprovações. Foram nove projetos de lei e uma resolução. Entre as leis aprovadas este ano está a determinação para que as escolas públicas e particulares do Estado comuniquem a falta do aluno aos pais e responsáveis, assim que for constatada. 

Por outro lado, o campeão de indicações de projetos de lei, resoluções e decretos é o deputado Oscar Bezerra (PSB), com um total de 826 propostas neste atual mandato. Delas, seis projetos de lei e um decreto foram aprovados.

Bezerra pontuou a produtividade de um parlamentar também depende da equipe que o auxilia. “Sozinho, um parlamentar não produz tanto”, disse. Ele acredita que seu legado será o projeto de resolução que prevê desconto nos salários dos deputados que faltarem às sessões.

“Acho que será um dos mais importantes. Estou aqui de passagem e aqueles que virão saberão que aqui tem que vir para trabalhar”, declarou Oscar Bezerra. O presidente da Casa, Eduardo Botelho (PSB), conseguiu a aprovação de seis leis de sua autoria. 

Em outra ponta, estão os suplentes de deputados, que assumiram mandatos nos últimos meses. São eles, Allan Kardec (PT), Adalto de Freitas (SD), Adriano Silva (PSB) e Jajah Neves (PSDB).

O petista com 88 proposições e Adriano, com 25, não tiveram nenhuma lei ou resoluções aprovadas. Adalto de Freitas fez 94 propostas e teve uma lei aprovada. Já o tucano Jajah Neves, que assumiu o mandato em novembro de 2016, apresentou 34 proposituras e, delas, duas leis e uma resolução foram aprovadas.

Allan Kardec, que foi vereador de Cuiabá antes de assumir o mandato de deputado, disse que alguns parlamentares conseguem dar retorno satisfatório à população, em relação à produtividade. Ele ocupa a vaga deixada pelo atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), desde dezembro de 2016.

“O feedback que devemos dar deve ser o atendimento à comunidade, realizar bons projetos e fiscalizar o Executivo. A minha expectativa é de que meu mandato consiga dar esse retorno”, afirmou.

Parlamentares de primeiro mandato, Leonardo Albuquerque (PSD), Janaina Riva (PMDB), Saturnino Masson (PSDB), Silvano Amaral (PMDB), Valdir Barranco (PT) e Wancley Carvalho (PV), apresentaram um total de 2.226 propostas. Foram aprovadas, 24 leis e 117 resoluções.

Barranco assumiu o mandato em setembro do ano passado, depois que a Justiça Eleitoral considerou seus votos válidos. A candidatura do parlamentar tinha sido impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral e, em seu lugar assumiu Pery Taborelly (PV). No entanto, o Tribunal Superior Eleitoral reviu a decisão e ele pode tomar posse. Por conta disso, Barranco teve apenas 20 resoluções aprovadas, do total de 95 propostas.

Entre aqueles que se reelegeram, figuram Baiano Filho (PMDB), Gilmar Fabris (PSD), Nininho (PSD), Pedro Satélite (PSD), Romoaldo Júnior (PSB), Sebastião Rezende (PSC), Wagner Ramos (PSD), José Domingos Fraga (PSD) e Zeca Viana (PDT).

Eles somam 2.034 propostas e tiveram 44 projetos de lei, 130 resoluções e um decreto aprovados.

Do total de 6.670 proposições dos 24 deputados estaduais da atual legislatura da Assembleia Legislativa, apenas 433 foram aprovadas. O número significa uma produtividade de 6,49% de aprovações de projetos de lei, resoluções e decretos propostos pelos parlamentares, desde 2015. Ao todo, tramitam na Casa, 11.110 propostas dos deputados dos seus atuais e antigos mandatos.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carla Pires  12.06.17 10h33
Esses deputados igaul esse alan acha que ser deputado é dicar o dia inteiro postando no face. Vai tratar seu ego no doutor meu filho. Deputado boom é oscar que faz quem tem que aparecer muito e amador esse nem entrou eleito e nem vai voltar. um deputado bom sabe disso Bezerra pontuou a produtividade de um parlamentar também depende da equipe que o auxilia". Parabens oscar!

Responder

0
1

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO